UAI
Publicidade

Estado de Minas LA PAZ

Bolívia recebe 1 milhão de vacinas da Pfizer doadas pelos EUA

Carga recebida neste sábado (24/10) será usada para imunizar adolescentes de 16 e 17 anos contra COVID-19


23/10/2021 19:50 - atualizado 23/10/2021 20:09

foto em detalhe mostra aplicação de vacina no ombro de uma pessoa
Vacinas Pfizer doadas pelos EUA à Bolívia serão usadas em crianças e adolescentes (foto: AIZAR RALDES / AFP)

Uma carga de 1.000.350 vacinas da Pfizer doadas pelos Estados Unidos através do mecanismo Covax chegou neste sábado (23/10) à Bolívia, que as usará para imunizar adolescentes de 16 e 17 anos contra a COVID-19.

"Estamos recebendo o lote de vacinas que nos permite dizer que temos coberta tanto nas primeiras como nas segundas doses toda a nossa população-alvo [pessoas a partir de 16 anos]", disse o ministro da Saúde, Jeyson Auza, minutos antes da chegada da carga.

Após serem descarregadas no aeroporto de El Alto, as vacinas foram transportadas em dois caminhões até o Instituto Nacional de Laboratórios de Saúde (Inlasa) de La Paz, cidade vizinha e sede do governo.

Ali foi realizada uma cerimônia, da qual participaram integrantes do gabinete do esquerdista Luis Arce, o representante interino da Organização Pan-americana da Saúde (Opas) na Bolívia, Julio Pedroza, e a encarregada de negócios da embaixada dos Estados Unidos, Charisse Phillips.

Com esta carga, o total de doses enviadas à Bolívia mediante o mecanismo Covax, da OMS, para a distribuição equitativa de vacinas anticovid, totaliza 3.452.270. Deste total, quase 2,2 milhões de doses foram doadas pelos Estados Unidos.

"Queremos cumprimentar e agradecer a solidariedade (...) entre países irmãos que estamos recebendo dos Estados Unidos"



Até este sábado, cerca de um terço dos mais de 11 milhões de bolivianos tinham completado o esquema vacinal contra a COVID-19 com imunizantes das farmacêuticas Sinopharm, AstraZeneca, Pfizer, Sputnik V ou Johnson & Johnson, de dose única.

A Bolívia sofreu três ondas da pandemia desde março de 2020, a última em julho. Embora os novos casos diários tenham aumentado este mês, ainda se mantêm muito abaixo dos máximos alcançados anteriormente.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade