UAI
Publicidade

Estado de Minas LA PAZ

Ex-presidente da Bolívia considera 'absurdo' que governo negue legalidade de seu mandato


16/10/2021 14:57

A ex-presidente da Bolívia presa, a direitista Jeanine Áñez, disse neste sábado (16) que é um "absurdo inconcebível" que o governo negue a legalidade de seu mandato entre 2019 e 2020, em uma carta enviada ao presidente esquerdista Luis Arce.

Áñez, de 54 anos e em prisão preventiva há sete meses, disse na carta a Arce que "as arbitrariedades de seu governo chegaram ao ponto de não reconhecer meu mandato como presidente Constitucional, um absurdo inconcebível".

Ela acrescentou que a legalidade de sua administração "foi endossada por uma declaração do Tribunal Constitucional (TC) de janeiro de 2020" e uma lei aprovada pelo Congresso no mesmo mês que ratificou "a constitucionalidade do meu mandato".

O governo de Arce e seu partido, o Movimento Ao Socialismo (MAS), acusaram reiteradamente que Áñez foi presidente como resultado do que consideram um "golpe de Estado" contra o ex-presidente Evo Morales (2006-2019).


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade