UAI
Publicidade

Estado de Minas DAR EL BEIDAH

Irmão de ex-presidente da Argélia é condenado a dois anos de prisão


12/10/2021 23:35

O irmão mais novo do ex-presidente da Argélia Abdelaziz Bouteflika foi condenado nesta terça-feira a dois anos de prisão por "obstrução do bom desempenho da Justiça", informou a agência de notícias oficial APS.

A promotoria havia pedido sete anos contra Said Bouteflika, que era acusado juntamente com outros ex-dirigentes de "incitação à falsificação de documentos oficiais", "abuso de funções", "obstrução da Justiça", "incitação à parcialidade da Justiça" e "desacato" .

Além de Said Bouteflika, foram condenados o ex-ministro da Justiça Tayeb Louh (seis anos), o chefe da patronal Ali Hadad (dois anos) e o ex-inspetor-geral do Ministério da Justiça Tayeb Belhashemi (dois anos).

O irmão e influente conselheiro do ex-presidente falecido em setembro havia sido condenado em 2019 a 15 anos de prisão por um tribunal militar, por "conspiração contra o Exército", que solicitava a saída de seu irmão do poder para resolver a crise gerada pelo movimento de protesto Hirak. Em janeiro de 2021, no entanto, um tribunal de apelações militar o absolveu, embora, ao estar sob investigação por tráfico de influência, ele tenha permanecido preso.

Bouteflika, 63, já cumpriu a sentença de dois anos imposta hoje, mas permanecerá na prisão enquanto aguarda a resolução de outros processos contra ele.

Desde a renúncia de Abdelaziz Bouteflika, em abril de 2019, pressionado pelos protestos e pelo Exército, a Justiça argelina já prendeu e condenou várias autoridades políticas que fizeram parte de seu mandato.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade