UAI
Publicidade

Estado de Minas LOS ANGELES

Vazamento na Califórnia: odeoduto pode ter se rompido há um ano (investigação)


08/10/2021 22:44

O rompimento do oleoduto que causou um vazamento de petróleo na Califórnia pode ter ocorrido há um ano, indicou nesta sexta-feira a Guarda Costeira dos Estados Unidos.

O vazamento foi detectado na semana passada na costa oeste dos Estados Unidos, mas o capitão Jason Neubauer advertiu hoje que a rachadura no oleoduto pode ter ocorrido no ano passado. Até agora não se sabe como isso aconteceu.

Neubauer explicou que, segundo imagens de vídeo, vida marinha se desenvolveu em torno da rachadura, de 33 cm, cuja proteção de concreto foi removida. Isso "redesenhou o marco temporal da investigação para vários meses até um ano atrás", disse o capitão, acrescentando que uma inspeção de rotina realizada em outubro de 2020 pela Amplify Energy, que opera o gasoduto, não registrou alterações.

"Iremos investigar todos os movimentos das embarcações sobre a tubulação e nas áreas vizinhas" desde o ano passado, informou Neubauer.

A princípio, a imprensa especulava se uma âncora lançada no lugar errado teria causado o rompimento, mas o capitão informou hoje que várias âncoras podem ter atingido o oleoduto desde o ano passado.

Martyn Willsher, diretor executivo da Amplify Energy, disse que avaliações submarinas revelaram que 1.200 metros de tubulação estão onde não deveriam. "O oleoduto foi essencialmente esticado como uma corda. Em seu ponto mais largo, está a 32 metros de onde deveria estar."

Autoridades estimam que, na pior das hipóteses, cerca de 495.000 litros de combustível espesso e pegajoso tenham sido derramados no litoral da Califórnia, lar de focas, golfinhos e baleias. Equipes de limpeza retiraram cerca de 25.000 litros de petróleo da costa.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade