UAI
Publicidade

Estado de Minas BRUXELAS

Países da UE aprovam proibição de corante de alimentos


08/10/2021 12:13

Os países da União Europeia (UE) deram sinal verde, nesta sexta-feira (8), para a proibição de um aditivo para alimentos amplamente usado, conhecido como corante artificial E171 nos rótulos, depois que o regulador europeu questionou sua segurança.

O corante E171 contém nanopartículas de dióxido de titânio e é bastante usado em uma ampla gama de produtos de consumo, incluindo medicamentos e cosméticos.

A proibição se refere ao uso do aditivo em alimentos, onde serve, principalmente, como agente branqueador e de realce em doces, chicletes, molhos brancos e glacê para bolos.

A Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA, na sigla em inglês), com sede na Itália, descobriu em maio que havia o risco de que as nanopartículas pudessem danificar o DNA e que não foi possível estabelecer um nível seguro para seu consumo.

A proibição entrará em vigor no início de 2022, de acordo com um comunicado da Comissão Europeia.

Por enquanto, a indústria farmacêutica, que também utiliza o E171 na fabricação de medicamentos, não será afetada pela proibição para evitar a escassez de produtos médicos.

O Conselho Superior de Saúde da Bélgica considera o dióxido de titânio um "possível cancerígeno" e, na França, a substância foi proibida no ano passado como aditivo alimentar por um ano.

Os pesquisadores estabeleceram que ele pode causar lesões pré-cancerígenas em ratos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade