UAI
Publicidade

Estado de Minas KIEV

Presidentes de Israel e da Alemanha homenageam vítimas da Shoá na Ucrânia


06/10/2021 20:06

Os presidentes da Ucrânia, Israel e Alemanha homenagearam nesta quarta-feira (6) as vítimas de Babi Yar, uma ravina de Kiev onde dezenas de milhares de judeus foram mortos a tiros pelos nazistas em 1941.

"Babi Yar é uma tragédia comum aos povos judeu e ucraniano, uma página negra horrível na história mundial", declarou o presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, ao lado dos presidentes de Israel, Isaac Herzog, e da Alemanha, Frank-Walter Steinmeier.

"Devemos lutar contra o mal, a crueldade e não esquecer a catástrofe a que o silêncio, o antissemitismo e o racismo podem nos levar", afirmou Herzog.

"Isso me machuca e me deixa com raiva porque o antissemitismo está ganhando força novamente na Alemanha", lamentou Steinmeier. "Para nós, alemães, só pode haver uma resposta para essa questão: nunca mais."

Durante as homenagens foi inaugurado um "Muro das Lamentações de vidro", obra de 40 metros de altura incrustada com quartzo. Criado pela artista sérvia Marina Abramovic, o muro foi encomendado pela fundação Babyn Yar Holocaust Memorial Center.

Oitenta anos atrás, em 29 e 30 de setembro de 1941, os nazistas assassinaram cerca de 34.000 civis judeus na ravina de Babi Yar, então território soviético.

O local, conhecido pelo nome ucraniano de Babyn Yar, foi posteriormente palco de execuções em massa até 1943. Segundo estimativas, entre 100.000 e 200.000 pessoas morreram lá, incluindo judeus, ciganos, membros da resistência e prisioneiros soviéticos.

A fundação Babyn Yar Holocaust Memorial Center planeja construir um memorial no local.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade