UAI
Publicidade

Estado de Minas ESTOCOLMO

Americanos vencem Nobel de Medicina por pesquisas sobre temperatura e tato


04/10/2021 19:17 - atualizado 04/10/2021 19:19

O Prêmio Nobel de Medicina foi atribuído nesta segunda-feira (4) ao americano David Julius e ao americano de origem libanesa e armênia Ardem Patapoutian por suas descobertas sobre a forma como o sistema nervoso transmite a temperatura e o tato.

"Suas descobertas revolucionárias nos permitiram compreender como o calor, o frio e a força mecânica podem desencadear impulsos nervosos que nos permitem perceber e nos adaptar ao mundo", informou o júri do Nobel em Estocolmo.

David Julius, de 65 anos, professor da Universidade da Califórnia, usou capsaicina, um composto ativo da pimenta malagueta que provoca sensação de queimação, para identificar um sensor nas terminações nervosas da pele que respondem ao calor.

Ardem Patapoutian, professor da Scripps Research na Califórnia e nascido em 1967 em Beirute, utilizou células sensíveis à pressão para descobrir um novo tipo de sensores que respondem a estímulos mecânicos na pele e nos órgãos internos.

"Na ciência, muitas vezes consideramos certas coisas muito interessantes como garantidas", afirmou o mais jovem dos dois premiados pela Fundação Nobel.

"Sabíamos que (esses sensores) existiam, sabíamos que faziam algo muito diferente que a maior parte das outras células que se comunicam entre si quimicamente. Mas a resposta era difícil de dar", apontou Ardem Patapoutian.

Seu trabalho é útil para a pesquisa de muitos tratamentos, principalmente para a dor crônica.

Mas, advertiu David Julius, estes tratamentos deverão "inibir a dor crônica", mas sem "eliminar uma sensação de dor protetora ou aguda".

"Temos que estar em condições de sentir a dor", explicou, "pois isso evita que nos machuquemos ou nos permite perceber que estamos a ponto de nos ferir".

Thomas Perlmann, diretor do comitê Nobel de Medicina, afirmou, por sua vez, que "ambos são pesquisadores incríveis, que abriram as portas das sensações sensoriais de uma forma totalmente única".

- "Uma piada"-

Como ainda era noite na costa oeste dos Estados Unidos, a Fundação Nobel teve dificuldades para entrar em contato com os dois vencedores.

"Conversamos com eles por telefone no último minuto, primeiro conseguimos o número de telefone de um pai e de uma cunhada", explicou o comitê.

O anúncio do prêmio derrubou as previsões dos analistas, mas David Julius aparecia desde 2014 na longa lista de cientistas aspirantes ao Nobel da consultoria Clarivate. Em 2019 ele recebeu o Breakthrough Prize, dotado com 3 milhões de dólares e criado pelos fundadores do Google e do Facebook.

"Você nunca espera que estas coisas aconteçam (...) Pensei que fosse uma piada", declarou à rádio pública sueca.

Para o prêmio deste ano, especialistas apostavam na vitória das pesquisas sobre as vacinas de RNA mensageiro, adesão celular, epigenética, resistência aos antibióticos e novas formas de tratamentos em reumatologia.

No ano passado, o prêmio foi atribuído a três virologistas pela descoberta do vírus da hepatite C.

- 224 premiados, incluindo 12 mulheres -

Com o 112º Nobel de Medicina anunciado, 224 cientistas já receberam o prêmio de "Fisiologia ou Medicina" desde sua criação, mas apenas 12 mulheres venceram a categoria. As regras do Instituto Karolinska proíbem a atribuição do prêmio a uma organização.

O anúncio do Nobel 2021 acontece na semana prevista, mas pelo segundo ano consecutivo os vencedores não comparecerão à cerimônia de premiação em 10 de dezembro em Estocolmo devido à epidemia de coronavírus, algo nunca visto em tempos de paz desde 1924.

A semana de prêmios continua com as categorias de Física na terça-feira e Química na quarta-feira. Literatura será anunciado na quinta-feira e o Nobel da Paz na sexta-feira (o único anunciado em Oslo).

O prêmio de Economia encerra a temporada do Nobel na próxima segunda-feira.

Como no ano passado, os prêmios serão entregues nos países de residência dos vencedores, mas ainda existe uma pequena esperança de uma cerimônia presencial para o Nobel da Paz em Oslo.

PFIZER

BioNTech


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade