UAI
Publicidade

Estado de Minas COPENHAGA

Maioria dos países europeus viola os limites de qualidade do ar


21/09/2021 11:16

Partículas finas, ozônio e óxidos de nitrogênio continuam envenenando o ar na Europa, muitas vezes excedendo os limites aconselháveis, apesar de pequenas melhorias, alertou nesta terça-feira (21) a Agência Europeia de Meio Ambiente (AEE).

A Organização Mundial da Saúde, cujos níveis em vigor desde 2005 são mais rígidos do que os da União Europeia (UE), deve apresentar na quarta-feira (22) novas normas de reforço da qualidade do ar.

"A violação das normas ainda é frequente na UE", disse a AEE em seu relatório baseado em dados finais de 2019 e preliminares de 2020, quando o confinamento teve efeitos positivos sobre o ar.

A poluição por ozônio é a mais frequente, com níveis anuais superados em 24 países europeus, dos quais 19 Estados são membros da UE, dos 35 analisados.

Segundo os padrões da OMS, os países da Europa excedem os limites anuais.

As concentrações mais altas se encontram no sul da Europa durante a primavera e o verão, um período em que as condições climáticas favorecem a formação de ozônio.

O dióxido de nitrogênio (NO2), geralmente vinculado a motores diesel e usinas termelétricas, excede os níveis anuais em 22 países europeus, incluindo 18 da UE.

Quanto às partículas finas, 21 países europeus - 16 deles da UE - superam as normas para partículas de tamanho PM10; sete para PM2,5, quatro deles da UE.

Tomando os padrões da OMS como referência, quase 30 países estão em números vermelhos na Europa, segundo a AEMA.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade