UAI
Publicidade

Estado de Minas INVESTIGAÇÃO

Mulher é denunciada em Nova York por falsificar cartões de vacinação

A alfândega dos EUA indicou em 13 de agosto que seus oficiais em Memphis haviam apreendido mais de 3 mil cartões de vacinação falsos este ano.


31/08/2021 19:52 - atualizado 31/08/2021 21:00

Jasmine Clifford, 31 anos, de Nova Jersey, é acusada de vender cerca de 250 cartões de vacinação falsos por meio de sua conta no Instagram(foto: Reprodução)
Jasmine Clifford, 31 anos, de Nova Jersey, é acusada de vender cerca de 250 cartões de vacinação falsos por meio de sua conta no Instagram (foto: Reprodução)
 

Promotores de Nova York apresentaram denúncia contra 15 pessoas por supostamente fazerem parte de uma rede que fornecia certificados falsos de vacinação contra a covid-19, liderada por uma mulher conhecida como "AntiVaxMomma".

 

Jasmine Clifford, 31 anos, de Nova Jersey, é acusada de vender cerca de 250 cartões de vacinação falsos por meio de sua conta no Instagram @AntiVaxMomma, informou a promotoria de Manhattan em um comunicado.

Em maio, Clifford, que se descreve como uma empresária com vários ramos de negócios, teria cobrado 200 dólares pelos cartões de vacinação falsificados.

Clifford também conspirou com Nadayza Barkley, 27 anos, para inserir de maneira fraudulenta os nomes de pelo menos 10 pessoas no banco de dados de vacinados de Nova York, serviço pelo qual cobrou 250 dólares a mais, de acordo com o órgão investigador.

A iniciativa estadual "Excelsior Pass" fornece um comprovante digital de vacinação por meio de um código QR exclusivo que os usuários podem baixar em seus celulares através de um aplicativo.

Barkley foi acusada junto com 13 pessoas que supostamente compraram os cartões. Todos, ao que parece, funcionários de hospitais e lares de idosos.

"Precisamos que empresas como o Facebook (...) previnam a ocorrência de fraudes em suas plataformas", disse o promotor distrital de Manhattan, Cyrus Vance.

"Fabricar, vender e comprar passes de vacinação falsos é um crime grave com consequências para a saúde pública", acrescentou.

As prisões acontecem em meio ao aumento das exigências de vacinação pelos estados na tentativa de frear o avanço da variante Delta. Críticos afirmam que os cartões de vacinação são muito fáceis de falsificar.

A alfândega dos EUA indicou em 13 de agosto que seus oficiais em Memphis haviam apreendido mais de 3 mil cartões de vacinação falsos este ano.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade