Publicidade

Estado de Minas MOSCOU

'Milagre' na Sibéria para passageiros de avião que fez pouso de emergência


16/07/2021 14:30 - atualizado 16/07/2021 14:37

As equipes de resgate encontraram "milagrosamente" com vida nesta sexa-feira os 18 passageiros de um avião que havia desaparecido horas antes dos radares na Sibéria e foi forçado a fazer um pouso de emergência na taiga.

O avião An-28, operado pela companhia "Siberian Light Aviation" (Sila), viajava da pequena cidade de Kedrovy para Tomsk quando "parou de se comunicar" por volta das 17h00 (7h00 de Brasília).

Inicialmente, o ministério regional de Situações de Emergência indicou que o An-28 havia sido localizado e parecia ter feito um "pouso de emergência", e que as equipes de resgate tinham avistado sobreviventes.

Vários helicópteros MI-8 foram enviados imediatamente em busca do An-28 na região de Tomsk.

Quase duas horas depois que seu sinal de socorro foi ativado, o avião foi encontrado.

"Os 15 passageiros e três tripulantes foram encontrados. Todas as pessoas que estavam a bordo estão vivas", anunciou a agência de aviação russa Rosaviatsia em nota enviada à AFP, especificando que os sobreviventes estavam sendo transportados para a cidade de Tomsk.

Segundo o comunicado, o avião foi encontrado cerca de 150 quilômetros a oeste de Tomsk, capital da região.

Nenhum sobrevivente sofreu ferimentos graves, e os médicos "registraram principalmente hematomas e ferimentos leves", de acordo com a nota emitida pelas autoridades regionais.

"Todos nós acreditamos em um milagre. E, graças ao profissionalismo dos pilotos, eles estão todos vivos", disse o governador da região de Tomsk, Serguei Zhvachkin, em um comunicado à imprensa.

- Problemas nos motores -

Um dos pilotos do avião, Farukh Khasanov, disse que eles tiveram que enfrentar "problemas com os dois motores" do avião.

"Todos estão vivos e bem, isso é o principal", acrescentou ele, citado por agências de notícias russas.

As imagens publicadas pela imprensa russa mostram o avião muito danificado na taiga.

Seis dos passageiros se recusaram a ser transportados de avião para Tomsk, de acordo com a Interfax, após serem evacuados do local de pouso por helicóptero.

"Eles vão ser levados para Tomsk em um micro-ônibus", disse uma autoridade local, Alexey Sevostianov.

Citando fontes aéreas, a TASS informou que o avião passou em todas as inspeções técnicas, enquanto um executivo da Sila explicou à agência que o avião estava atrasado por dez horas devido às más condições meteorológicas.

Este acidente ocorre pouco mais de uma semana após outro ocorrido com um avião Antonov.

Em 6 de julho, um An-26 se acidentou ao pousar na península de Kamchatka (Extremo Oriente), matando todas as 28 pessoas a bordo.

Fabricados na era soviética, os Antonovs continuam a ser usados em toda a ex-URSS, na aviação civil e militar.

Eles estiveram envolvidos em vários acidentes fatais nos últimos anos.

Segundo a Interfax, o avião acidentado hoje foi construído em 1989 e foi operado pela empresa nacional Aeroflot, então no Quirguistão, antes de ser repassada à Sila em 2014.

Esse tipo de aeronave de curta distância tem capacidade para 17 passageiros.

A Rússia, há muito conhecida por seus muitos acidentes aéreos, melhorou significativamente sua segurança na aviação desde os anos 2000, quando as principais companhias aéreas do país trocaram os antigos aviões soviéticos por outros mais modernos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade