Publicidade

Estado de Minas PARIS

Volkswagen aposta no carro elétrico e autônomo até 2030


13/07/2021 17:07

O grupo Volkswagen anunciou nesta terça-feira (13) seu plano de desenvolvimento até 2030: com veículos autônomos e novos softwares, com os quais busca a liderança no setor de carros elétricos.

Coincidindo com o desejo da União Europeia de acabar com os motores térmicos até 2035, a VW vai investir bilhões de euros no desenvolvimento de suas baterias para carros elétricos e em sua própria rede de recarga.

O gigante alemão espera, assim, que 50% das suas vendas em 2030 sejam carros elétricos e chegue a "quase 100%" em 2040, nos seus principais mercados.

As marcas do grupo - que inclui Audi, Lamborghini, Skoda e Porsche - oferecerão menos modelos de combustão e menos opções de motorizados, informou a Volkswagen.

Embora as principais montadoras tenham planejado uma mudança para o carro elétrico, o líder global da indústria continua sendo o pioneiro Tesla.

A Volkswagen procura obter uma ligeira vantagem dedicando metade do seu orçamento de investimento a esta tecnologia: 73 bilhões de euros, até 2025 (mais de 86 bilhões de dólares americanos).

O grupo alemão quer controlar os aspectos essenciais do carro elétrico, desde as baterias até a rede de recarga, passando pelo aluguel de veículos e os aplicativos para reservá-los.

Como a Tesla, a Volkswagen planeja instalar uma extensa rede de pontos de carregamento rápido: 18.000 na Europa, 17.000 na China e 10.000 nos Estados Unidos e Canadá.

A construtora também espera aumentar sua presença no mercado americano.

O SUV ID.4 e a minivan ID.Buzz, com lançamento previsto para 2022, serão os principais protagonistas.

- Fábricas de baterias -

O ID.Buzz, o herdeiro elétrico da van Volkswagen, é a principal aposta do grupo no setor de automóveis autônomos. Ele será testado com passageiros e carga a partir de 2025 em Hamburgo, Alemanha.

O grupo automotivo alemão revisou para cima sua meta de margem de lucro para 2025 devido a "uma redução nos custos de fabricação e baterias".

O grupo, com 12 marcas, passou para o segundo lugar no mercado mundial em 2020 após ser ultrapassado pela Toyota. Embora a falta de componentes possa reduzir o lucro operacional no segundo semestre, o grupo atingiu 11 bilhões de euros (quase 13 bilhões de dólares) de benefícios no primeiro semestre de 2021.

Além disso, foi confirmado que a Espanha será um dos "pilares" da sua estratégia elétrica. A produção em sua fábrica de baterias em Salzgitter, Alemanha, deve começar em 2025 em colaboração com a chinesa Gotion High-Tech.

A Volkswagen tem outra fábrica na Suécia com a Northvolt, que iniciará a produção em 2023, e planeja construir outras três.

VOLKSWAGEN


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade