Publicidade

Estado de Minas LIMA

Vestígios de capela do século XVII são encontrados no subsolo de uma praça em Lima


13/07/2021 15:05

Os restos de uma capela do século XVII da Ordem Dominicana foram encontrados no subsolo de uma antiga praça no centro de Lima durante obras de restauração.

"O que encontramos são os restos da antiga entrada da capela de um convento recoleto construído em 1606", explicou à AFP Luis Martín Bogdanovich, gerente do Programa Municipal de Recuperação do Centro Histórico de Lima.

A área descoberta sob a Plaza Francia mede cerca de 70 metros quadrados e é cortada por uma tubulação de água potável instalada há duas décadas.

A antiga capela era frequentada por San Juan Macías (1585-1645), religioso dominicano espanhol que participou da evangelização do Peru a partir de 1620 e canonizado pelo Papa Paulo VI em 1975.

"Esta capela tem a particularidade de ser revestida com azulejos e tijolos. Há uma série de dados que fazem com que tenha não só uma importância arquitetônica, mas também uma relevância histórica", disse Bogdanovich.

Ele indicou que arqueólogos e funcionários municipais fizeram a descoberta quando trabalhavam na restauração da Plaza Francia e da igreja adjacente La Recoleta.

A antiga capela, cujos vestígios foram encontrados com um metro de profundidade, foi demolida em 1935 durante as obras de modernização de Lima.

Entre os elementos descobertos na capela, destacam-se os azulejos sevilhanos nos pisos, cantos e paredes, que sobreviveram quase intactos ao longo de quatro séculos.

Também foram encontradas partes de talheres, a cabeça de uma boneca de cerâmica dos séculos XVII e XVIII, além de restos de garrafas, tinteiros, botões e candelabros.

A descoberta de construções ou objetos pré-colombianos ou coloniais é frequente no Peru, que possui um patrimônio arqueológico inestimável.

"Esta é a terceira escavação com descobertas[recentemente em Lima]. Temos o Molino de Aliaga [construído em 1548] e na igreja de São Francisco, outra capela [de 1606] foi encontrada", disse o prefeito Jorge Muñoz.

Os dominicanos, também conhecidos como a "Ordem dos Pregadores", foram os primeiros religiosos católicos a pisar no Peru, acompanhando o desbravador Francisco Pizarro em 1531.

Gerónimo de Aliaga também foi um dos companheiros de Pizarro e construiu o primeiro engenho da cidade.

Para evitar danos ao patrimônio, os municípios do Peru e as empresas de serviços públicos contam com arqueólogos ao fazerem escavações.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade