Publicidade

Estado de Minas BOGOTÁ

Colômbia supera 100.000 mortos por covid, com novo recorde diário de óbitos


21/06/2021 20:54 - atualizado 21/06/2021 20:55

A Colômbia superou nesta segunda-feira (21) os 100.000 mortos em 15 meses de pandemia, registrando ainda um recorde no boletim diário de óbitos, acima dos 600, segundo o Ministério da Saúde.

Após quase 60 dias de grandes manifestações contra o governo do presidente Iván Duque, o país de 50 milhões de habitantes atravessa o pior pico da doença desde a detecção do primeiro caso, em 6 de março: soma 100.582 falecidos, destacou a pasta em seu boletim habitual, no qual registrou 648 vítimas fatais nas últimas horas.

"Mais de 10.000 mortes teriam sido evitadas se não tivéssemos aglomerações nas últimas seis ou sete semanas", lamentou Duque em um comunicado público.

A autoridade de saúde detectou um aumento no número de casos no início de abril e o governo impôs algumas restrições, como toque de recolher noturno nas principais cidades.

No entanto, no dia 28 de abril, dezenas de milhares de colombianos foram às ruas em uma passeata contra um aumento de impostos que castigava a classe média, apresentado pelo governo como forma de manter a ajuda aos mais pobres durante a pandemia.

Embora a iniciativa tenha sido retirada, as manifestações continuaram, alimentadas pela violenta repressão policial condenada pela comunidade internacional. Algumas fontes de protesto ainda estão vivos em Bogotá e Cali (sudoeste), a terceira maior cidade do país.

Hoje, o país registra diariamente números de infecções e mortes que dobram os do início de abril.

Em proporção à sua população, a Colômbia é o quarto país com o maior número de mortes por pandemia na América Latina e no Caribe, e o sexto com o maior número de infecções, de acordo com uma contagem da AFP.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade