Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

OMS: vacinação na Europa está longe do suficiente para evitar novo surto

Segundo a Organização Mundial de Saúde, nível de vacinação no Velho Continente não evitaria um aumento de casos de COVID-19


10/06/2021 07:49 - atualizado 10/06/2021 10:54

(foto: AFP / Fred TANNEAU)
(foto: AFP / Fred TANNEAU)
O atual nível de vacinação na Europa não é suficiente para evitar um retorno da pandemia, advertiu nesta quinta-feira (10/6) a unidade europeia da Organização Mundial da Saúde (OMS), que pediu aos países que evitem "o erro" que provocou o aumento de casos no verão de 2020.

De acordo com a unidade Europa da OMS, que inclui 53 países e territórios, alguns na Ásia Central, 30% da população da região já recebeu ao menos uma dose de um fármaco anticovid e 17% está completamente vacinada.

"Apesar de termos chegado longe, não fomos longe o suficiente", disse o diretor da OMS para a Europa, Hans Kluge, em uma entrevista coletiva.

"A vacinação está longe de ser suficiente para proteger a região de um novo surto. A distância até alcançar ao menos 80% de cobertura na população adulta ainda é considerável", completou.

Kluge afirmou que a região registrou uma queda geral de novos casos, hospitalizações e morte nos últimos dois meses.

Pela primeira vez desde o outono (hemisfério norte, primavera no Brasil) de 2020, na semana passada a região não superou 10.000 mortes por COVID em sete dias, segundo a OMS Europa.

Mas Kluge fez um apelo para que os países evitem o "erro" do verão do ano passado, quando suspenderam as medidas de restrição de maneira prematura.

"Durante o verão passado, os casos aumentaram gradualmente nos grupos jovens e passaram aos grupos mais velhos, contribuindo para um retorno devastador, confinamentos e perdas de vidas no outono e inverno de 2020", disse Kluge.

Ele pediu aos países que aprendam "as lições do ano passado", com uma ação rápida ante o crescimento de casos, ampliando os testes e o rastreamento de contatos, e "conseguindo rapidamente taxas elevadas de vacinação entre as populações mais vulneráveis".

Além disso, a OMS recordou sua preocupação com a circulação de novas variantes, como a Delta inicialmente detectada na Índia, que se suspeita ser mais contagiosa e mais resistente inclusive após a primeira dose da vacina.

Leia mais sobre a COVID-19

Confira outras informações relevantes sobre a pandemia provocada pelo vírus Sars-CoV-2 no Brasil e no mundo. Textos, infográficos e vídeos falam sobre sintomas, prevenção, pesquisa e vacinação


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:
  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia
Em casos graves, as vítimas apresentam
  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade