Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

Alemanha e EUA conversam sobre preocupações com gasoduto da Rússia


08/06/2021 20:15

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, afirmou nesta terça-feira (8) que a Alemanha está cooperando para mitigar os efeitos de um oleoduto da Rússia, após a criticada decisão de Washington de renunciar às sanções.

O governo do presidente Joe Biden no mês passado desistiu de sancionar o construtor do gasoduto Nord Stream 2, que fornecerá energia para a Alemanha, recebendo elogios de Moscou a poucos dias da cúpula com o presidente Vladimir Putin, marcada para o dia 16.

Blinken, criticado no Congresso por essa decisão, disse que a construção do gasoduto estava avançada demais para ser interrompida.

O Nord Stream 2, originalmente programado para ficar operacional no início de 2020, quer dobrar a capacidade de fornecimento de gás natural russo para a Europa.

"Em nossa perspectiva, o pior resultado possível seria ter a construção do oleoduto concluída, as relações com a Alemanha envenenadas e sem incentivos para voltar à mesa de negociação e trabalhar em como mitigar as graves consequências negativas", justificou Blinken.

"Os alemães estão à mesa agora. Estamos ativamente em contato com eles", completou.

A Ucrânia declarou-se particularmente alarmada com o Nord Stream 2, que permitiria à Rússia contornar seu território, evitando que o país do leste europeu ganhasse receita e influência, ao mesmo tempo em que está em guerra com separatistas pró-Moscou.

Blinken disse que uma opção em discussão com os parceiros europeus é garantir à Ucrânia que continuará cobrando taxas de trânsito "por muitos anos".

O secretário de Estado indicou que a Alemanha está vendo com os Estados Unidos ações que podem ser tomadas automaticamente se a Rússia aumentar sua pressão sobre a Ucrânia pelo gás.

"Esperamos que nossos aliados e parceiros se comprometam abertamente a agir" para que "não fiquemos confusos se a Rússia fizer algo errado", disse Blinken.

Ele também insinuou que os EUA irão agir em outros aspectos do gasoduto, mesmo após a suspensão das sanções contra a Nord Stream 2 AG; uma empresa com sede na Suíça, mas controlada pela Rússia.

"Embora o gasoduto tenha sido fisicamente concluído, para estar operacional ele precisa de seguro e várias licenças e estamos analisando tudo isso com cuidado", revelou Blinken.

A Polônia e os países bálticos se opõem fortemente ao gasoduto, que nos Estados Unidos é combatido tanto por democratas quanto por republicanos.

O senador Bob Menendez, um aliado de Biden e presidente do comitê exterior da Câmara, questionou a decisão de não aplicar sanções contra o gasoduto, algo que ele considerou como o envio de um mau sinal para Putin.

Biden "disse que ele é um assassino. Ele é da KGB e só entende o uso da força. Eu teria pensado que a maneira mais significativa de mostrar força é garantir que o oleoduto seja eliminado".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade