Publicidade

Estado de Minas JERUSALÉM

Governo israelense autoriza polêmica marcha em Jerusalém


08/06/2021 17:31

O governo israelense autorizou a realização de uma controversa marcha de militantes israelenses de extrema direita em Jerusalém, informou nesta terça-feira (8) o gabinete do primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu.

"A marcha será celebrada na terça-feira, 15 de junho, em um trajeto que será determinado pela polícia e os organizadores da passeata", informou um comunicado divulgado após uma reunião do gabinete de segurança israelense.

Esta "Marcha das Bandeiras", que inicialmente seria realizada na quinta-feira, foi convocada por várias personalidades da extrema direita nacionalista israelense e buscava reunir centenas de pessoas na quinta-feira na Cidade Velha de Jerusalém.

Na manhã de segunda-feira, o movimento palestino Hamas tinha ameaçado com uma nova escalada de violência se a marcha fosse mantida.

"Advertimos à ocupação contra a possibilidade de que a marcha de colonos se aproxime de Jerusalém (oriental) e da Esplanada das Mesquitas", declarou em um discurso Khalil Al Haya, encarregado do Hamas, que governa na Faixa de Gaza.

A marcha controversa estava relacionada com o "Dia de Jerusalém", que para os israelenses celebra a "reunificação" da cidade em 1967. A marcha já tinha sido cancelada no dia 10 de maio, quando as tensões alcançaram o auge entre manifestantes palestinos e forças de segurança israelenses.

Os organizadores cancelaram a marcha na segunda pois o trajeto não tinha sido autorizado pela polícia.

A nova data seria dois dias depois de o Parlamento israelense decidir o voto de confiança da nova coalizão governamental anti-Netanyahu.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade