Publicidade

Estado de Minas MOSCOU

Rússia sanciona nove autoridades canadenses em retaliação pelo caso Navalny


07/06/2021 16:05

A Rússia anunciou nesta segunda-feira (7) sanções contra nove altos funcionários canadenses, incluindo o Ministro da Justiça, em retaliação a medidas semelhantes impostas em março como protesto ao tratamento recebido pelo opositor russo Alexei Navalny.

Em um comunicado, a diplomacia russa informou que proibiu a entrada desses nove funcionários na Rússia "por um período indeterminado".

Entre os sancionados estão o Ministro da Justiça, David Lametti; a chefe da administração penitenciária, Anne Kelly; a chefe da Gendarmeria Real, Brenda Lucki; e o chefe de inteligência das Forças Canadenses, Scott Bishop, entre outros.

A diplomacia especificou que se tratam de "medidas retaliatórias" para sanções canadenses contra nove oficiais russos adotadas em 24 de março.

O Canadá então afirmou que essas medidas foram tomadas "como parte de um esforço diplomático combinado para exercer pressão sobre altos funcionários da administração russa envolvidos na tentativa de assassinato de Alexei Navalny".

Sanções canadenses - como o congelamento de ativos - foram adotadas contra nove altos funcionários, incluindo o chefe dos poderosos serviços de segurança russos (FSB), Alexander Bortnikov, o chefe dos serviços prisionais, Alexander Kalashnikov, e o procurador-geral, Igor Krasnov.

Navalny, de 45 anos, retornou à Rússia em janeiro após convalescença na Alemanha por um grave envenenamento pelo qual ele responsabiliza o presidente russo, Vladimir Putin.

Ele foi preso na sua chegada e cumpre pena de prisão de dois anos e meio desde o final de fevereiro em um caso de fraude.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade