Publicidade

Estado de Minas NOVA YORK

Cibercriminosos atacam serviço de balsas na costa leste dos EUA


02/06/2021 20:23

Um ataque cibernético contra uma empresa de serviços de balsas no estado de Massachusetts interrompeu o transporte fluvial entre balneários exclusivos na costa leste dos Estados Unidos nesta quarta-feira (2).

A Steamship Authority of Massachusetts relatou o ataque que atrasou o transporte de passageiros entre Cape Cod e as ilhas de Nantucket e Martha's Vineyard na quarta-feira em sua conta do Twitter.

"Não há impacto na segurança das operações marítimas, já que o problema não afeta o radar nem a funcionalidade do GPS", disse a empresa.

O ataque cibernético atrasou o serviço da balsa, embora já esteja operando no horário, e atrapalhou o sistema de reservas e trocas, assim como os pagamentos, por ora possíveis apenas em dinheiro.

A empresa indicou que está trabalhando com as autoridades locais e federais "para determinar a extensão e a origem do ataque".

O FBI em Boston não respondeu imediatamente ao pedido da AFP para comentar as informações.

O ataque cibernético segue dois hackers em grande escala contra a operadora de oleodutos Colonial Pipelines dos Estados Unidos há menos de um mês e contra a gigante brasileira da carne JBS na terça-feira.

A Colonial Pipeline teve que pagar um resgate de 4,4 milhões de dólares a um grupo de hackers para desbloquear seus sistemas após o ataque cibernético contra a rede de gasodutos que gerencia nos Estados Unidos.

As autoridades dos Estados Unidos acusaram o DarkSide, um grupo de cibercriminosos supostamente baseado na Rússia, do ataque, embora Moscou negue.

O ataque cibernético contra a JBS no domingo a obrigou a suspender temporariamente parte de sua produção na Austrália e nos Estados Unidos.

A Casa Branca garantiu que a empresa foi extorquida por "uma organização criminosa provavelmente com sede na Rússia" e o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse que está "analisando" possíveis represálias contra Moscou.

O serviço de trem e ônibus da cidade de Nova York também foi afetado em 20 de abril por um ataque cibernético global de pequeno impacto, informou a MTA, a autoridade reguladora, na quarta-feira. Mas ele indicou que a segurança dos passageiros nunca esteve em risco.

Uma auditoria após o ataque "não encontrou evidências de que os sistemas operacionais tenham sido afetados, que eles acessaram informações de clientes ou funcionários, que houve perda de dados ou alterações em nossos sistemas vitais", disse Rafail Portnoy, gerente técnico do MTA em nota.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade