Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

COVID-19: França abre vacinação para todos com idade acima de 18 anos

Processo é mais uma etapa para evitar surto da pandemia e fazer o país voltar à normalidade


31/05/2021 07:49 - atualizado 31/05/2021 09:42

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
A França abriu, nesta segunda-feira (31/5), a vacinação contra a COVID-19 para todas as pessoas com 18 anos de idade, ou mais, uma "etapa-chave" para evitar um surto da pandemia antes das férias de verão (inverno no Brasil).

"Estou convencido de que vamos ver muita gente indo se vacinar", afirmou o chefe da campanha de vacinação da França, Alain Fischer.

Esta é uma "etapa-chave" para proteger a população e "voltar a uma vida um pouco mais normal", disse Fischer à rede de notícias LCI.

Acontece que, para se vacinar, os franceses vão precisar de paciência. Os horários disponíveis para a aplicação da vacina em um dos centros oficiais são rapidamente preenchidos, como se observou nas plataformas habilitadas para reserva de data.

Até agora, pouco mais de 25 milhões de franceses receberam pelo menos uma dose da vacina contra a COVID-19, o que corresponde a 48% da população adulta. E pouco menos de 11 milhões receberam duas doses.

Em 15 de junho, "é muito provável que tenhamos superado" a meta do governo de 30 milhões de vacinados com pelo menos a primeira dose, disse Alain Fischer.

A França é um dos países europeus mais fortemente atingidos pela pandemia, com 109.000 mortes registradas até o momento. Novos casos, mortes e hospitalizações têm diminuído nas últimas semanas.

Após mais de seis meses de duras medidas para conter a expansão da COVID-19 no país, os franceses recuperaram parte de sua liberdade em 19 de maio, com a reabertura das áreas externas de cafés e restaurantes, assim como de cinemas e museus.

Terão de esperar até 9 de junho, porém, para poderem comer, ou tomar um café, dentro de um restaurante, bar e estabelecimentos similares.

A partir de 30 de junho, eventos com mais de 1.000 pessoas poderão ser realizados. Para poder participar, será necessário apresentar um teste negativo para COVID-19, ou um certificado de imunidade.


Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

 

Os chamados passaportes de vacinação contra a COVID-19 estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países.

O sistema de controle tem como objetivo garantir o trânsito de pessoas imunizadas e fomentar o turismo e a economia.  


Especialistas dizem que os passaportes de vacinção impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas

[VIDEO4]

 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

[VIDEO3]

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade