Publicidade

Estado de Minas QUITO

Equador recebe 700.000 vacinas Sinovac e quer aplicar 9 milhões de doses em cem dias


29/05/2021 19:58

Um lote de 700.000 vacinas da farmacêutica chinesa Sinovac chegou neste sábado (29) ao Equador, onde o novo presidente, Guillermo Lasso, tem como objetivo vacinar nove milhões de seus concidadãos contra o coronavírus nos primeiros cem dias de sua gestão.

"Recebemos 700 mil doses de vacinas Sinovac para imunizar o povo equatoriano", destacou em sua conta no Twitter o vice-presidente, Alfredo Borrero, que recebeu a carga no aeroporto de Quito.

O governo de Lasso, um ex-banqueiro de direita que assumiu o cargo em 24 de maio, prevê administrar nove milhões de doses de vacinas contra a covid-19 em seus primeiros cem dias de governo.

A carga compreende "500.000 (doses) adquiridas pelo Equador e 200.000 doadas pela China por ocasião da nossa posse", havia dito anteriormente o presidente na mesma rede social.

Com o novo lote, somam-se "3.446.209 doses, recebidas das farmacêuticas Pfizer, AstraZeneca e Sinovac", informou o Ministério da Saúde em um comunicado.

O Equador, com 17,5 milhões de habitantes, é um dos países latino-americanos mais castigados pela pandemia. Até este sábado, registrou 424.741 casos (2.427 por 100.000 habitantes) e 20.485 mortos.

Alguns setores afirmam que há uma subnotificação de mortos pelo vírus.

O Registro Civil reportou cerca de 60.000 óbitos a mais entre janeiro de 2020 e abril de 2021 em relação ao mesmo período anterior.

O governo anterior (Lenín Moreno, 2017-2021) tinha fechado a compra de 20 milhões de doses com a aliança americana-alemã a chinesa Sinovac, a sueco-britânica AstraZeneca e o mecanismo Covax da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Além disso, autorizou o uso do fármaco russo Sputnik V e as novas autoridades negociam com a Rússia a provisão deste insumo.

O governo anterior não permitiu a importação a particulares ou governos locais e foi duramente questionado pela demora no processo de imunização.

Até o sábado, 22 de maio, tinham sido aplicadas 1.893.104 doses de vacina e apenas 488.678 pessoas receberam a segunda dose, segundo o ministério, que deixou de fornecer a informação diante da chegada de novas autoridades.

Em abril passado foi registrado novo recorde mensal de contágios no Equador, com 53.107 casos, segundo a universidade americana Johns Hopkins, que registra cerca de 45.000 casos durante o mês de maio.

ASTRAZENECA

PFIZER


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade