Publicidade

Estado de Minas BOGOTÁ

Filial colombiana do francês Grupo Casino vende carne de áreas desmatadas da Amazônia, diz ONG


27/05/2021 15:01

A Environmental Investigation Agency (Agência de Pesquisa Ambiental) denunciou nesta quinta-feira (27) que a filial colombiana do Grupo Casino, um grande distribuidor cotado na bolsa de Paris, está vendendo carne originária de áreas desmatadas ilegalmente na Amazônia.

O grupo opera no Brasil e na Colômbia através das redes Pão de Açúcar e Éxito, respectivamente. Em 2020, a América Latina representou 46% de suas vendas, segundo sua página oficial.

Em um relatório, a ONG internacional apontou o Grupo Éxito por comprar "carne de fornecedores que se abastecem de fazendas situadas em áreas protegidas onde a pecuária é ilegal".

Em fotos compartilhadas pela agência EIA, na sigla em inglês, observa-se o rastro do desmatamento de florestas nos arredores do Parque Nacional Serranía del Chiribiquete, no sul do país. Também é possível ver gado caminhando entre árvores queimadas.

A organização ambiental assegurou ter contactado fornecedores indiretos da rede de supermercados.

Segundo a EIA, parte da carne bovina que o Grupo Éxito distribui em Bogotá provém de gado criado em 400 hectares desmatados da reserva, que integra a lista de patrimônios da Unesco.

Outros animais eram do Parque Natural Nacional Serranía de La Macarena, em Meta (sul), de acordo com o rastreamento feito pela ONG, com base em dados do Instituto Colombiano Agropecuário.

Os pecuaristas entrevistados também disseram pagar cerca de 2,67 dólar a grupos armados "por cabeça de gado", em troca de proteção, destaca o informe.

"Enquanto não existir a obrigação de rastrear um produto até a sua origem, (...) os atores na cadeia de abastecimento continuarão evadindo seu dever da devida diligência, enquanto grupos armados e posseiros de terra continuam lucrando, em completa impunidade", adverte a ONG.

Em um comunicado, o Grupo Éxito informou que "não tem até o momento conhecimento de nenhuma denúncia na qual se vincule de forma direta ou indireta alguns de seus fornecedores de carne" aos apontamentos da EIA.

"Iniciamos um processo de investigação e caso se conheça uma situação irregular, serão tomadas as medidas correspondentes, entre as quais se inclui a decodificação", que consiste em parar de distribuir o produto, acrescentou.

- Compras "responsáveis" -

Segundo a ONG Global Forest Watch, a Colômbia foi o sexto país mais afetado pelo desmatamento no mundo no ano passado.

O país perdeu um total de quase 2,8 milhões de hectares de florestas entre 2000 e 2019, equivalentes à superfície da Bélgica, principalmente na Amazônia, segundo o estatal Departamento Nacional de Planejamento.

Para os especialistas, a ampliação da fronteira agrícola para potencializar a pecuária é um dos fatores que mais contribuem para a perda florestal juntamente com projetos viários de transporte, narcocultivos e mineração ilegal.

Em março, o Grupo Casino foi acionado na França por uma coalizão de onze associações de indígenas da Amazônia brasileira e colombiana, que reivindicam 3,1 milhões de euros de compensação pela venda de carne associada ao desmatamento.

A demanda se apoiou na lei francesa do dever de vigilância, aprovada em março de 2017.

Segundo esta norma, as empresas com mais de 5.000 funcionários neste país, ou mais de 10.000 em todo o mundo, devem desenhar um plano para evitar que suas atividades e as de suas filiais, fornecedores e terceirizados sejam prejudiciais ao meio ambiente ou violem os direitos humanos.

O grupo francês se absteve de se referir ao processo, mas defendeu sua política "rigorosa" de controle da origem da carne que comercializa.

Seu serviço de imprensa assegurou à AFP pautar-se por "compras responsáveis" que garantem "o cumprimento dos critérios socioambientais (não ao desmatamento, não ao trabalho forçado, não ao trabalho infantil, não à violência, etc.)".

A Colômbia compartilha a Amazônia, a maior floresta tropical do mundo, com Brasil, Peru, Bolívia, Equador, Venezuela, Suriname, Guiana e Guiana Francesa.

CASINO GUICHARD PERRACHON SA


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade