Publicidade

Estado de Minas BOGOTÁ

Novos protestos na Colômbia deixam 29 feridos


27/05/2021 14:52

Um novo dia de protestos contra o governo do presidente da Colômbia, o conservador Iván Duque, deixou 25 civis e quatro policiais feridos no sul de Bogotá, segundo autoridades civis.

Na quarta-feira à noite, os manifestantes voltaram a entrar em confronto com a polícia em vários pontos da cidade, no âmbito da mobilização que já completou um mês em rejeição aos excessos policiais e à gestão do governo da grave crise social e econômica.

O surto social já provocou ao menos 43 mortos, segundoas autoridades, incluindo 41 civis.

Na quarta-feira, na capital, "Johnatan Guarnizo foi ferido por gás lacrimogêneo disparado diretamente em sua cabeça" por um agente da tropa de choque, denunciou a prefeita Claudia López no Twitter.

O homem de 29 anos está "estável", acrescentou López, que descreveu o incidente como "abuso policial". Dias antes, a prefeita pediu "perdão" aos jovens pelos "excessos cometidos contra sua legítima mobilização".

A Cruz Vermelha apresentou um balanço de 139 feridos nos protestos de quarta, cinco deles policiais.

As mobilizações na capital têm sido em sua maioria pacíficas, mas à noite degeneram em confrontos entre manifestantes armados com pedras e coquetéis molotov e policiais de choque.

"A situação em Bogotá é realmente muito, muito complexa", comentou o secretário de governo, Luis Ernesto Gómez.

Há duas semanas o governo Duque vem conduzindo negociações com o setor mais visível dos manifestantes, sem chegar a acordos.

O chamado Comitê Nacional de Greve exige que o presidente reconheça os abusos da força pública durante os protestos, enquanto o governo pede o levantamento de 78 bloqueios que afetaram o abastecimento de várias cidades.

Um novo dia de mobilizações foi convocado para sexta-feira.

Twitter


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade