Publicidade

Estado de Minas BANGCOC

Centenas de detentos estão infectados em prisões de Bangcoc


13/05/2021 07:04

Centenas de presos, incluindo vários líderes do movimento pró-democracia na Tailândia, foram infectados com o coronavírus em duas das principais prisões de Bangcoc - disseram as autoridades.

Nas últimas semanas, o país vem passando pela pior onda de covid-19 desde o início desta crise sanitária, registrando quase 95.000 casos e 518 mortes.

O porta-voz do centro de tratamento do coronavírus, Taweesin Visanuyothin, relatou nesta quinta-feira (13) que foram detectados 2.835 casos em duas das principais instituições penitenciárias da capital.

Segundo ele, 100% dos detentos foram submetidos a testes de detecção do coronavírus.

As autoridades revelaram estes números depois que um dos líderes do movimento pró-democracia soou o alarme. Há quase um ano, este movimento reivindica a renúncia do primeiro-ministro e uma reforma da monarquia.

Panusaya Sithijirawattanakul, conhecido como Rung, anunciou ontem (12) nas redes sociais que tinha testado positivo para covid-19 cinco dias depois de ser sido solto sob fiança no início de maio.

Outro líder, Panupong Jadnok, chamado Mike, também foi infectado, e seu advogado vai solicitar sua liberdade sob fiança.

Em conversa com a AFP, o ativista pró-democracia Somyot Prueksakasemsuk, também solto sob fiança no final de abril, afirmou que não há transparência na gestão da epidemia para a população carcerária.

As autoridades não forneceram dados sobre outras prisões do país.

A Tailândia tem uma das taxas de encarceramento mais altas do mundo, devido a uma rígida legislação antidrogas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade