Publicidade

Estado de Minas PROMOÇÃO PARA VIVER

EUA incentivam vacinação contra COVID com cerveja, flores e 100 dólares

Número diário de doses administradas nos EUA está diminuindo e autoridades querem convencer indiferentes ou céticos a se vacinarem


06/05/2021 09:29 - atualizado 06/05/2021 13:27

(foto: PxHere)
(foto: PxHere)


Uma cerveja, um bolo, flores e até dinheiro. Nos Estados Unidos, as iniciativas se multiplicam para convencer os indecisos a se vacinarem contra a covid-19.

Quase 56% dos adultos do país, ou mais de 145 milhões de pessoas, receberam pelo menos uma dose.

Mas o número diário de doses administradas está diminuindo e as autoridades querem convencer os indiferentes ou céticos a se vacinarem.

O presidente Joe Biden iniciou uma "nova fase" de imunização na terça-feira com a meta de pelo menos uma injeção em 70% dos adultos e 160 milhões de americanos totalmente imunizados até o feriado nacional de 4 de julho.

Para atingir esse objetivo, anunciou parcerias com supermercados para garantir promoções aos compradores que se vacinarem.

Os descontos variam de US$ 5 por compra a 10% do valor da compra, disse Andy Slavitt, assessor da Casa Branca na luta contra a covid-19.

Algumas ligas esportivas importantes também oferecem ingressos grátis ou descontos nas lojas, informou.

Os fãs de beisebol que se vacinarem no estádio dos Yankees ou no do Mets no dia da partida receberão entrada gratuita, anunciou o governador de Nova York, Andrew Cuomo.

E para chegar a um posto de vacinação, as plataformas Uber e Lyft VTC prometem viagens gratuitas ou a preços reduzidos.

As lojas de suplementos nutricionais Vitamin Shoppe oferecem descontos aos clientes que apresentarem seu cartão de vacinação.

E para quem adora doces, a rede Krispy Kreme promete um donut grátis por dia até o final do ano para quem se vacinar.

Para convencer os indecisos, a marca oferece todas as segundas-feiras até o final de maio um café com bolo grátis "para começar bem a semana", além de escolher a vacina desejada.

Os estados também querem convencer com a bebida alcoólica favorita dos americanos.

O governador de Nova Jersey, Phil Murphy, prometeu uma cerveja grátis até o final do mês para qualquer pessoa com mais de 21 anos, a idade mínima para beber, que receber a primeira dose da vacina.

A prefeita de Washington, Muriel Bowser, anunciou uma cerveja grátis em troca da vacina de dose única da Johnson & Johnson. Mas a promoção é limitada a algumas horas na quinta-feira e em um único posto de vacinação.


- Prioridade aos jovens -


Antecipando o Dia das Mães, que é comemorado no domingo nos Estados Unidos, as autoridades municipais de Washington vão oferecer 300 buquês de flores para quem for vacinado na véspera. Eles também poderão fazer uma tatuagem de curta duração "Vacinado para a mamãe" até o final do mês.

Em um país onde os trabalhadores estão longe de ter férias remuneradas garantidas, mais de 1.000 empresas garantem a seus funcionários períodos de descanso remunerado para serem vacinados, disse Slavitt.

No final de abril, a administração Biden anunciou créditos fiscais para pequenas e médias empresas que oferecerem licenças remuneradas para seus funcionários receberem sua injeção e se recuperarem de possíveis efeitos colaterais.

Mas a melhor motivação é o dinheiro.

O governador de Maryland, Larry Hogan, anunciou na segunda-feira que os funcionários estaduais receberiam US$ 100 se fossem vacinados, uma oferta válida pelos próximos 18 meses.

"Esse tipo de incentivo é outra forma de enfatizar a importância da vacinação", disse Hogan, incentivando as empresas a fazer o mesmo para convencer seus funcionários.

Em West Virginia, onde a vacinação está aberta a partir dos 16 anos, o governador Jim Justice está oferecendo US$ 100 em títulos de capitalização para jovens de 16 a 35 anos, a faixa etária mais relutante em se vacinar. "É imperativo que nossos jovens sejam vacinados", declarou na semana passada.

De acordo com uma pesquisa de março da Kaiser Family Foundation, 25% dos jovens com entre 18 e 29 anos preferem "esperar" antes de serem vacinados, em comparação com 17% da população total. Apenas 13% dos entrevistados indicaram que se recusam a receber a vacina.

O que é um lockdown?

Saiba como funciona essa medida extrema, as diferenças entre quarentena, distanciamento social e lockdown, e porque as medidas de restrição de circulação de pessoas adotadas no Brasil não podem ser chamadas de lockdown.


Vacinas contra COVID-19 usadas no Brasil

  • Oxford/Astrazeneca

Produzida pelo grupo britânico AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford, a vacina recebeu registro definitivo para uso no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No país ela é produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

  • CoronaVac/Butantan

Em 17 de janeiro, a vacina desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, em parceria com o Instituto Butantan no Brasil, recebeu a liberação de uso emergencial pela Anvisa.

  • Janssen

A Anvisa aprovou por unanimidade o uso emergencial no Brasil da vacina da Janssen, subsidiária da Johnson & Johnson, contra a COVID-19. Trata-se do único no mercado que garante a proteção em uma só dose, o que pode acelerar a imunização. A Santa Casa de Belo Horizonte participou dos testes na fase 3 da vacina da Janssen.

  • Pfizer

A vacina da Pfizer foi rejeitada pelo Ministério da Saúde em 2020 e ironizada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi a primeira a receber autorização para uso amplo pela Anvisa, em 23/02.

Minas Gerais tem 10 vacinas em pesquisa nas universidades

Como funciona o 'passaporte de vacinação'?

Os chamados passaportes de vacinação contra COVID-19 já estão em funcionamento em algumas regiões do mundo e em estudo em vários países. Sistema de controel tem como objetivo garantir trânsito de pessoas imunizadas e fomentar turismo e economia. Especialistas dizem que os passaportes de vacinação impõem desafios éticos e científicos.


Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus.

 

 

Entenda as regras de proteção contra as novas cepas



 

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.


Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade