Publicidade

Estado de Minas SANTIAGO

Mais de 3,2 milhões de pedidos no início do terceiro saque de pensões no Chile


03/05/2021 22:42

Mais de 3,2 milhões de solicitações foram registradas nesta segunda-feira (3), no primeiro dia para acessar o terceiro saque de 10% das pensões, para o qual um total de mais de 9 milhões de pessoas estão habilitadas, a fim de amenizar a crise gerada pela covid-19.

Oito horas após a habilitação do processo de saque, haviam sido recebidos 3.243.657 pedidos de saques de fundos de pensão. O número corresponde a 31% do total de afiliados e beneficiários do sistema que têm recursos disponíveis, indica uma nota da Superintendência de Pensões.

As solicitações são atendidas pelas Administradoras de Fundos de Pensão (AFP), entidades privadas que administram o sistema previdenciário chileno, que reúne cerca de 10 milhões de um total de 19 milhões de habitantes. "As plataformas têm conseguido atender à alta demanda ocorrida nas primeiras horas do dia, o que reflete o trabalho realizado pelos mais de 7 mil funcionários das AFP em todo o país", declarou a presidente da associação, Alejandra Cox.

Neste primeiro dia do terceiro período de saques, foram registrados 300 mil pedidos a menos do que no início do segundo saque, em 10 de dezembro do ano passado. A demanda menor "pode ser explicada porque já há 3 milhões de pessoas que não podem participar desse terceiro saque, pois suas contas ficaram zeradas após os dois processos anteriores", explicou Alejandra.

Embora as AFPs tenham um prazo máximo de 15 dias úteis para habilitar os valores, o regulador afirmou que "os primeiros pagamentos devem ser feitos a partir do final desta semana". O pedido do terceiro saque é realizado pela internet e o afiliado tem um ano para fazê-lo.

As retiradas parciais das pensões ajudaram os beneficiários a lidar com a severa crise econômica causada pela pandemia. Sua implementação foi promovida no Congresso por parlamentares da oposição apoiados pelo partido no poder, e se tornou uma dura derrota política para o presidente do país, o conservador Sebastián Piñera, que rejeitava a medida.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade