Publicidade

Estado de Minas HELSÍNQUE

Manifestação contra restrições termina com 50 detidos na Finlândia


01/05/2021 12:56

Cinquenta pessoas foram detidas neste sábado durante um protesto em Helsinque contra as medidas do governo finlandês para combater a pandemia de coronavírus, informou a polícia

A manifestação, que reuniu quase 300 pessoas no centro da capital da Finlândia, foi dispersada por policiais.

As reuniões públicas de mais de seis pessoas estão proibidas em Helsinque durante a pandemia.

Cinquenta pessoas foram detidas depois que se recusaram a cumprir as ordens das autoridades e serão multadas.

A Finlândia, com 5,5 milhões de habitantes, tem um dos melhores balanços contra a covid-19 da Europa.

A taxa de contágio subiu em meados de fevereiro e novas restrições foram adotadas, como o fechamento de restaurantes. Mas o número registrou uma queda considerável em abril e o governo anunciou a flexibilização gradual das medidas.

Na Suécia, entre 500 e 600 pessoas protestaram nas ruas de Estocolmo por "liberdade e verdade".

Ao contrário das medidas generalizadas em outros países da Europa, a Suécia aplicou inicialmente uma estratégia baseada em recomendações, sem confinamento e praticamente sem medidas coercitivas.

O país escandinavo, no entanto, reforçou as medidas a partir de novembro para enfrentar a segunda onda e restringiu as reuniões públicas (máximo de oito pessoas) e as refeições fora de casa. Cafés, bares e restaurantes devem fechar as portas às 20H30.

Também neste sábado, centenas de jovens se reuniram, sem máscara, para "festejar" em um parque de Bruxelas, apesar das restrições em vigor na Bélgica.

O primeiro-ministro do país, Alexander De Croo, fez um apelo na sexta-feira para o cancelamento do evento, convocado pelas redes sociais para o parque de Cambre, em um bairro residencial da capital.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade