Publicidade

Estado de Minas KIEV

Fracasso nas negociações sobre nova trégua no leste da Ucrânia


29/04/2021 09:29

Os negociadores ucranianos, russos e separatistas não conseguiram concretizar uma trégua no leste da Ucrânia devido à aproximação da Páscoa ortodoxa, anunciaram os mediadores da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE) nesta quinta-feira (29).

Infelizmente, "nenhum acordo foi concluído", disse a OSCE em um comunicado.

O porta-voz da delegação ucraniana, Oleksi Arestovich, citado pela agência de notícias Interfax-Ucrania, destacou que as discussões foram "construtivas" e que "as consultas vão continuar".

Considerados como padrinhos militares dos separatistas, os russos culpam Kiev por ter "bloqueado suas propostas sobre mecanismos para prevenir violações à trégua", por meio de seu representante Boris Gryzlov.

Desde o início do ano, os confrontos entre as forças ucranianas e os separatistas aumentaram após uma trégua amplamente respeitada durante a segunda metade de 2020.

Cerca de trinta soldados ucranianos morreram desde 1º de janeiro, contra 50 no total em 2020. Nesta quinta-feira, um militar ficou ferido de acordo com o exército ucraniano. Os separatistas informaram a perda de cerca de 20 combatentes desde janeiro.

Paralelamente, as tensões aumentaram com Moscou, que enviou oficialmente em manobras até 100.000 soldados nas últimas semanas, perto de suas fronteiras com a Ucrânia e na anexada península da Crimeia.

A Rússia anunciou na semana passada a retirada de suas tropas das áreas fronteiriças, mas a tensão na linha de frente não diminuiu, de acordo com a Ucrânia e a OSCE.

"Não vejo que esta retirada tenha ajudado a melhorar a situação. Na verdade, eliminou os riscos de expansão da guerra", disse à AFP uma fonte próxima à Presidência ucraniana.

A guerra no leste da Ucrânia provocou mais de 13.000 mortes desde 2014.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade