Publicidade

Estado de Minas LOS ANGELES

Família de homem latino que morreu após ser detido nos EUA pede justiça


28/04/2021 19:20

A família de um homem latino que morreu após ser imobilizado no chão durante vários minutos pela polícia dos EUA exigiu "justiça" em um caso que gerou comparações com o assassinato do afro-americano George Floyd.

Mario Gonzalez, de 26 anos, morreu na semana passada em Alameda, perto de San Francisco, no que a polícia descreveu inicialmente como uma "emergência médica" após uma "briga".

As imagens da câmera de segurança do uniforme de um dos policiais, divulgadas na terça-feira, mostra os agentes empurrando Gonzalez de bruços no chão de um parque e imobilizando-o, forçando os joelhos e cotovelos em suas costas durante cerca de cinco minutos até ele perder a consciência.

Ouve-se um dos policiais dizendo a outro para "não colocar peso" no peito de Gonzalez, antes da equipe de emergência administrar a ressuscitação cardiopulmonar. Gonzalez morreu no hospital.

"Na manhã de 19 de abril, a polícia de Alameda matou o nosso querido Mario", lê-se em uma página da plataforma de financiamento coletivo GoFundMe, criada por Gerardo, irmão de Mario, para cobrir os custos do funeral.

Assistir às imagens da câmera corporal foi "traumatizante e de partir o coração" e "reafirmou nossa luta por justiça para Mario", escreveu Gerardo.

Três agentes foram postos em licença remunerada enquanto o incidente é investigado, indicaram as autoridades municipais.

A morte de Gonzalez ocorreu um dia antes da condenação do policial Derek Chauvin pelo assassinato de Floyd.

Floyd morreu depois que o agente, demitido antes de seu julgamento, se ajoelhou no pescoço do afro-americano algemado por mais de nove minutos, em um caso que gerou protestos antirracistas em todo o país.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade