Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

Opas destaca impacto da crise na Índia em entrega de vacinas do Covax


28/04/2021 18:14

A Opas, escritório da Organização Mundial da Saúde (OMS) nas Américas, destacou nesta quarta-feira (28) o impacto da nova onda de covid na Índia frente à entrega de vacinas do mecanismo Covax, que fornece doses para a América Latina e Caribe.

"É um impacto bastante importante", informou Jarbas Barbosa, vice-diretor da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), em entrevista coletiva, apontando a Bolívia, Haiti e Nicarágua como diretamente afetados.

A Índia, com 1,3 bilhão de habitantes, é atualmente o principal foco da pandemia de covid-19, que matou mais de três milhões de pessoas em todo o mundo desde que o vírus foi reportado pela primeira vez na China, no final de 2019.

Diante desse forte aumento no número de casos e mortes, a Índia, maior produtora mundial de vacinas, exportava por meio da Covax dezenas de milhões de doses anticovid do laboratório anglo-sueco AstraZeneca, fabricadas no país pelo Serum Institute.

Mas com a crescente emergência na saúde, Nova Délhi congelou as exportações de vacinas, incluindo as da Covax, para priorizar o abastecimento doméstico.

A OMS e a Gavi Vaccine Alliance informaram que isso deixou a Covax sem 90 milhões de doses destinadas a 60 países de baixa renda em março e abril.

A OPAS, que facilita a aquisição de vacinas da Covax nas Américas, expressou sua preocupação sobre isso.

"Temos três países na região que recebem vacinas AstraZeca da Índia, que são Bolívia, Haiti e Nicarágua", disse Barbosa.

"Porém, com a interrupção da Índia, que até agora não está com uma decisão de reenviar as vacinas, todos os outros países também podem sofrer uma redução significativa, porque as vacinas AstraZeneca de outros produtores vão ser compartilhadas por todos", explicou.

"Portanto, estamos todos muito preocupados com esta situação e, por parte da OMS, por parte da Covax, em permanente negociação com o governo da Índia para chegar a um acordo que permita ao Serum Institute of India cumprir os contratos assinados com o mecanismo da Covax", acrescentou.

A aliança Covax, co-organizada pela OMS, Gavi e a coalizão para preparação diante das epidemias, Cepi, é uma aliança global de atores públicos e privados lançada em junho de 2020, para a aquisição e distribuição equitativas das vacinas da covid-19.

A meta é fornecer vacinas para pelo menos 20% da população de cada país participante.

Na América Latina e no Caribe, 31 países já receberam mais de 6,8 milhões de doses por meio da Covax. A grande maioria é da AstraZeneca, fabricada pelo laboratório SK Bioscience na Coreia do Sul.

ASTRAZENECA


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade