Publicidade

Estado de Minas PARIS

Sete ex-membros das Brigadas Vermelhas italianas detidos na França


28/04/2021 07:15

Sete ex-membros das Brigadas Vermelhas, condenados na Itália por atos de terrorismo, foram detidos na França nesta quarta-feira, a pedido de Roma, e três estão sendo procurados, anunciou a presidência francesa.

O Palácio do Eliseu afirmou que a decisão de atuar contra os 10 indivíduos, que estão entre as 200 pessoas que a Itália pede há anos para que a França entregue, foi tomada pelo presidente Emmanuel Macron.

Grupos de extrema-esquerda como as Brigadas Vermelhas provocaram o caos durante o período conhecido na Itália como "anos de chumbo", do fim da década de 1960 até meados dos anos 1980.

As Brigadas Vermelhas foram o grupo mais conhecido, acusado por centenas de mortes, incluindo o sequestro e assassinato do líder democrata-cristão e ex-primeiro-ministro Aldo Moro em 1978.

O ex-presidente socialista francês François Mitterrand ofereceu aos radicais de esquerda da época proteção contra a extradição quando fugiram para a França, com a condição de que renunciassem à violência e não fossem acusados de assassinato.

A chamada "Doutrina Mitterrand" provocou tensões entre França e Itália durante décadas.

As sete pessoas detidas pela França e as três que estão sendo procuradas foram condenadas por crimes de terrorismo, segundo o comunicado da presidência francesa.

A nota destaca que Macron continua defendendo a "Doutrina Mitterrand", mas que as detenções e extradições são parte dos esforços para resolver as tensões de muitos anos.

"A França, também afetada pelo terrorismo, compreende a absoluta necessidade de fazer justiça às vítimas", afirma o comunicado.

A justiça francesa deve ser pronunciar agora sobre a extradição.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade