Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

EUA pressiona Etiópia por 'desastre humanitário' no Tigré


26/04/2021 17:09

O chefe da diplomacia dos Estados Unidos, Antony Blinken, pressionou a Etiópia nesta segunda-feira (26) a tratar o que ele chamou de um "desastre" humanitário iminente no Tigré, incluindo crescentes temores sobre a fome.

Em um telefonema com o primeiro-ministro etíope, Abiy Ahmed, Blinken expressou "grande preocupação com o agravamento da crise humanitária e de direitos humanos no país", declarou o Departamento de Estado em um comunicado.

Blinken destacou as tropas da vizinha Eritreia, que pela primeira vez reconheceu sua presença no Tigré no início deste mês e prometeu uma retirada "imediata, completa e verificável".

As forças no Tigré, na Eritreia e na região etíope de Amhara "contribuem para o crescente desastre humanitário e cometem abusos de direitos humanos", disse a nota.

Blinken afirmou que Jeffrey Feltman, um diplomata veterano designado para uma nova função como enviado especial dos Estados Unidos ao Chifre da África, em breve visitará a Etiópia para apresentar seus argumentos.

Vencedor do Prêmio Nobel da Paz, Abiy, lançou uma ofensiva na região do Tigré em novembro, depois de acusar o partido local de longa data a atacar militares.

Os Estados Unidos são aliados da Etiópia, mas estão cada vez mais preocupados com o que Blinken descreveu anteriormente como "limpeza étnica" no Tigré.

As Nações Unidas disseram que 1,7 milhão de pessoas foram deslocadas do Tigré no final de março e algumas começaram a morrer de fome.

Na semana passada, o Conselho de Segurança da ONU chegou a um consenso para emitir sua primeira declaração sobre a crise, expressando "profunda preocupação" com as violações de direitos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade