Publicidade

Estado de Minas WASHINGTON

EUA abre investigação federal sobre a polícia de Minneapolis


21/04/2021 12:21

O procurador-geral dos Estados Unidos, Merrick Garland, anunciou nesta quarta-feira (21) a abertura de uma investigação civil sobre a atuação do Departamento de Polícia de Minneapolis, um dia depois que o ex-policial branco Derek Chauvin foi condenado por assassinar George Floyd, um homem negro.

"Hoje anuncio que o Departamento da Justiça abriu uma investigação civil para determinar se o Departamento de Polícia de Minneapolis segue um padrão ou prática de vigilância inconstitucional ou ilegal", disse Garland.

Ele afirmou que a investigação civil, separada de uma investigação criminal em andamento sobre a morte de Floyd, analisará se esta cidade do norte dos Estados Unidos aplica uma política sistemática de uso da força excessiva, inclusive durante protestos legais.

Também vai analisar se a polícia da cidade tem um padrão de discriminação e tratamento ilegal contra pessoas com problemas de comportamento, disse Garland.

Se forem encontradas provas de um padrão de práticas ilegais, a investigação possivelmente poderia levar a uma ação civil que busque obrigar a cidade a empreender reformas radicais em seu Departamento de Polícia.

"O Departamento da Justiça será inabalável em sua busca por justiça igualitária sob a lei", Garland.

Derek Chauvin, de 45 anos, foi declarado culpado na terça-feira das três acusações de assassinato e homicídio culposo de George Floyd durante sua prisão em 25 de maio de 2020 em Minneapolis por supostamente comprar cigarros com uma nota falsa de 20 dólares.

Chauvin foi gravado em um vídeo por pedestres enquanto pressionava um de seus joelhos no pescoço do afro-americano de 46 anos durante mais de nove minutos, mesmo com Floyd implorando: "Por favor, não consigo respirar".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade