Publicidade

Estado de Minas BRUXELAS

UE estabelece sanções contra 10 membros da junta militar birmanesa


19/04/2021 10:11

A União Europeia (UE) estabeleceu nesta segunda-feira um acordo para adotar sanções contra 10 membros da junta militar de Mianmar e duas empresas, consequência da repressão brutal aos protestos no país, afirmaram à AFP fontes diplomáticas.

As sanções foram validades pelos ministros dos 27 países da UE, reunidos nesta segunda-feira em videoconferência. As duas empresas punidas são a Myanmar Economic Holdings Ltd (MEHL) e a Myanmar Eonomic Corporation (MEC), ambas vinculadas ao poder militar birmanês, de acordo com as fontes.

Das 10 pessoas incluídas no regime de sanções, quase todas são membros do Conselho Administrativo do Estado.

As sanções contemplam o congelamento de eventuais ativos que estas pessoas ou entidades possuam na UE, a proibição de fazer negócios com europeus, e a impossibilidade de obtenção de vistos para entrada no território europeu.

As medidas adotadas nesta segunda-feira ampliam o programa de sanções a funcionários do regime birmanês, que já incluem o comandante da junta militar birmanesa, Min Aung Hlaing, e altos funcionários.

Mianmar está em uma grave crise desde que os militares tomaram o poder e derrubaram Aung San Suu Kyi, um golpe de Estado que provocou muitos protestos e que a junta tentou sufocar com o uso de força letal.

Até o momento, mais de 700 civis morreram nos protestos contra o golpe militar, segundo uma ONG local, e mais de 3.000 foram detidos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade