Publicidade

Estado de Minas BRASÍLIA

Brasil busca ajuda de US$ 1 bi para redução do desmatamento, diz Salles


16/04/2021 21:07

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, disse à AFP nesta sexta-feira (16) que se o Brasil receber 1 bilhão de dólares em ajuda da comunidade internacional poderá reduzir o desmatamento ilegal da floresta amazônica em até 40%.

"Se nós tivermos o recurso de 1 bilhão (...), a partir de primeiro de maio pelo prazo de 12 meses é possível ter um compromisso de redução do desmatamento entre 30% e 40%", declarou em entrevista em Brasília.

Salles fez essas observações depois que os Estados Unidos pediram ao Brasil uma "ação imediata" para alcançar "resultados concretos", em resposta à carta que o presidente Jair Bolsonaro enviou ao seu homólogo americano, Joe Biden, na quinta-feira pedindo recursos para erradicar o desmatamento ilegal até 2030.

"Nós vamos fazer todas as ações que pudermos com os nossos recursos e um plano apresentado aos Estados Unidos, mas que pode ter ajuda não só do governo, mas também de empresas privadas nos EUA e dos governos de outros países" para combater o desmatamento.

Essa ajuda, segundo Salles, serviria para fortalecer "as ações de comando e controle [do desmatamento e outras atividades ilegais] e ao mesmo tempo criar uma alternativa econômica" para os 25 milhões de pessoas que vivem na região amazônica, uma das mais pobres do Brasil apesar dos vastos recursos naturais.

Bolsonaro, amplamente criticado internacionalmente por sua política ambiental e seu discurso a favor das atividades extrativistas em áreas protegidas, lançou sua promessa ambiciosa dias antes da cúpula de chefes de Estado sobre a mudança climática organizada por Biden em Washington, em 22 de abril.

Em seus mais de dois anos no poder, o desmatamento e os incêndios florestais na Amazônia atingiram níveis preocupantes.

Entre agosto de 2019 e julho de 2020, período de referência para medir o desmatamento, a devastação da floresta aumentou 9,5% em relação aos 12 meses anteriores, com uma área desmatada equivalente à da Jamaica.

"O Brasil vai atingir resultados" no combate ao desmatamento da maior floresta tropical do planeta, disse o ministro.

- "A opinião de um indígena"

Salles referiu-se à mensagem que o veterano cacique Raoni Metuktire enviou nesta sexta-feira a Biden pedindo-lhe que ignore Bolsonaro, porque "ele tem dito muitas mentiras", e que o ajude a "encontrar um caminho, uma solução para preservar o ambiente".

"Se este presidente ruim falar alguma coisa para o senhor, ignore-o (...). Ele [Bolsonaro] está querendo liberar o desmatamento nas nossas florestas, incentivando invasões nas nossas terras", disse o emblemático defensor da Amazônia em um vídeo de quase quatro minutos.

Dizer "absurdos é direito de cada um (...) A opinião de um indígena é a opinião de um indígena. Quem fala pelos indígenas no Brasil é o grupo dos indígenas, inclusive cada grupo fala por si" , respondeu Salles.

Em janeiro, o líder Kayapó pediu ao Tribunal Penal Internacional (TPI) para investigar Bolsonaro por "crimes contra a humanidade", por "perseguir" indígenas, destruir seu habitat e ignorar seus direitos.

Em 2019, em seu primeiro discurso na Organização das Nações Unidas (ONU), Bolsonaro disse que Raoni foi usado por governos estrangeiros para impulsionar seus interesses na Amazônia e questionou sua liderança.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade