Publicidade

Estado de Minas BERLIM

Biden e Merkel pedem que Rússia reduza tropas na fronteira ucraniana


14/04/2021 17:02 - atualizado 14/04/2021 17:13

O presidente americano, Joe Biden, e a chanceler alemã, Angela Merkel, pediram nesta quarta-feira (14) de forma conjunta à Rússia que reduza suas tropas na fronteira ucraniana, diante da piora da situação no terreno.

Em entrevista por telefone, os dois chefes de Estado acordaram pedir esta redução da presença militar na fronteira leste da Ucrânia para permitir uma "desescalada" da situação, informou o porta-voz de Merkel em um comunicado.

Anteriormente, a ministra da Defesa alemã tinha acusado a Rússia de "provocação" no conflito no leste da Ucrânia, pouco antes de uma reunião com seus contrapartes da Otan e enquanto a situação no terreno continua se agravando.

"Minha impressão é que a parte russa está fazendo tudo o possível para provocar reações", disse Annegret Kramp-Karrenbauer à rede de televisão pública ARD, acrescentando que "não queremos nos deixar arrastar para esse terreno com a Ucrânia".

O acúmulo de tropas russas nos últimos dias perto da fronteira ucraniana e na península da Crimeia, que a Rússia anexou em 2014, gerou inquietações nos países ocidentais.

Em um telefonema com o presidente russo, Vladimir Putin, Biden "enfatizou o compromisso inquebrantável dos Estados Unidos com a soberania e a integridade territorial da Ucrânia", e propôs uma cúpula entre os dois líderes em um terceiro país "nos próximos meses", disse a Casa Branca.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade