Publicidade

Estado de Minas BRUXELAS

'SofáGate' gera polêmica na Europa


07/04/2021 18:37

Uma polêmica batizada de "SofaGate" sacudiu nesta quarta-feira a União Europeia (UE), após o desrespeito mostrado à presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, durante uma reunião no dia anterior com o presidente turco em Ancara.

Um vídeo mostra Recep Erdogan recebendo Charles Michel, presidente do Conselho Europeu, e Ursula. Enquanto Erdogan e Michel ocupam suas cadeiras em frente às suas respectivas bandeiras, Ursula permanece de pé, sem saber onde se sentar, até ser direcionada a um sofá localizado em frente ao chanceler turco.

Nas mesmas imagens, é possível ouvir que Ursula Von der Leyen se limitou a destacar a situação inusitada com um simples pigarro, enquanto Erdogan e Michel ocupavam as cadeiras principais. As imagens provocaram uma polêmica imediata em Bruxelas, embora a Comissão Europeia tenha declarado que Ursula preferiu "priorizar o conteúdo" da visita à violação do protocolo.

O porta-voz da Comissão Europeia, Eric Mamer, disse que Ursula Von der Leyen "deveria ter se sentado exatamente da mesma forma que o presidente do Conselho Europeu e o presidente turco". A decisão de priorizar o conteúdo da audiência com Erdogan, disse Mamer, "não quer dizer que ela não tenha dado importância ao episódio". Ursula instruiu sua equipe a iniciar "contatos adequados para garantir que um incidente como este não ocorra no futuro", completou.

O episódio está sendo chamado de "SofáGate", e provocou reações indignadas em Bruxelas, onde foi interpretado como uma afronta a uma funcionária da UE e também única mulher da reunião.

- Além do protocolo -

Na coletiva de imprensa diária, Mamer foi questionado nesta quarta-feira com insistência se a própria estrutura da União Europeia coloca Michel hierarquicamente acima de Ursula Von der Leyen. Mamer insistiu que os dois funcionários têm a mesma classificação de protocolo. Já o Conselho Europeu considera que Michel tem preferência no protocolo internacional.

Mais além da polêmica sobre a classificação de protocolo de cada um, o episódio abriu a porta para questionamentos sobre o sexismo na UE e até na relação entre Bruxelas e Ancara. Na semana passada, Ursula Von der Leyen havia criticado a Turquia por sua retirada de um tratado para a prevenção da violência contra mulheres e crianças.

"Primeiramente, retiram-se da Convenção de Istambul. Agora, deixam a presidente da Comissão Europeia sem assento em uma visita oficial. Vergonhoso", escreveu nesta quarta-feira a deputada espanhola Iratxe García Pérez, líder da bancada social-democrata no Parlamento Europeu. O eurodeputado alemão Sergey Lagodinsky escreveu que a única reação de Von der Leyen "é o novo termo para 'não é assim que a relação UE-Turquia deveria ser'". A eurodeputada Sophie in 't Veld questionou por que Michel permaneceu "em silêncio" quando sua colega ficou sem cadeira.

Após um dia de críticas nas redes sociais e pressão da imprensa, Michel respondeu em sua página no Facebook afirmando que não ficou alheio à situação, apesar de as imagens darem essa impressão. O ex-premier belga chamou a "cena lamentável" de "erro de protocolo" da Turquia e afirmou que tanto ele quando Ursula optaram "por não agravá-lo criando um incidente público".

A visita de Michel e Ursula a Ancara teve como objetivo abrir uma porta para uma melhoria nas relações entre a UE e a Turquia, que foram violentamente abaladas por várias crises em 2020.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade