Publicidade

Estado de Minas LIMA

Peru anuncia morte do número dois do Sendero Luminoso


30/03/2021 15:47

O número dois da guerrilha do Sendero Luminoso, Camarada "Raúl", um dos homens mais procurados do Peru, morreu em janeiro em seu reduto no vale plantador de coca dos rios Apurímac, Ene e Mantaro (VRAEM) por ferimentos em combate, confirmou o alto comando militar nesta terça-feira (30).

"Como resultado do trabalho realizado na área do VRAEM, o trabalho de Inteligência confirmou que no dia 27 de janeiro de 2021, o Camarada 'Raúl' morreu em decorrência de doença renal crônica agravada pelos ferimentos do ataque de 29 de outubro ao acampamento onde ele estava", disse o Comando Conjunto das Forças Armadas em um comunicado.

Segundo o alto comando militar peruano, no ataque de outubro de 2020, abriu-se "fogo de um helicóptero em campos terroristas".

Jorge Quispe Palomino, nome de registro do camarada "Raúl", era membro da direção do comitê central do Sendero Luminoso liderado por seu irmão, Víctor Quispe Palomino, camarada "José".

"Esta informação foi escondida de seus próprios quadros, para evitar a desmoralização e outros efeitos negativos para os propósitos da organização terrorista", disse o comunicado militar.

Quase todos os líderes do Sendero Luminoso estão presos, mas seus remanescentes, liderados pelo camarada "José", ainda operam no maior vale de cultivo de folha de coca do Peru (VRAEM).

O governo peruano ofereceu uma recompensa de dois milhões de soles pela captura do camarada "Raúl", cerca de 550.000 dólares.

Os líderes históricos de Sendero presos, como seu fundador Abimael Guzmán, condenado à prisão perpétua desde 1992, asseguram que esta facção não opera sob seus comandos e rejeitam vínculos com o narcotráfico.

Há quase duas décadas, sucessivos governos admitem que a guerrilha não foi exterminada, com em torno de 350 integrantes, dos quais cerca de 80 estão sob o comando dos irmãos Quispe Palomino.

O Peru é um dos maiores produtores mundiais de coca e cocaína. O VRAEM é um extenso vale de cultivo de coca que se estende da selva sudeste à selva central.

O Sendero Luminoso surgiu como uma organização maoísta que lançou a chamada "guerra popular" em maio de 1980, que após duas décadas de confrontos com o exército deixou 69.000 mortos e desaparecidos, de acordo com a Comissão de Verdade e Reconciliação.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade