Publicidade

Estado de Minas TEERÃ

Irã concede indultos e redução de pena para mais de 1.800 detidos


29/03/2021 11:50

Mais de 1.800 presos no Irã, entre eles 100 condenados por atos contra a segurança do Estado, foram beneficiados por indultos, ou por reduções de penas, devido a uma festividade xiita celebrada nesta segunda-feira (29) - anunciou o governo.

É muito raro que um número tão alto de detentos condenados por atentado contra a segurança do Estado se beneficiem dessas medidas no Irã, país onde as autoridades afirmam não ter "presos políticos".

O aiatolá Ali Khamenei, líder supremo da República Islâmica, "aceitou conceder o indulto, ou uma redução de pena, aos 1.849 detidos", informou a Mizan Online, agência oficial da Autoridade Judicial.

Esta medida foi tomada no âmbito da comemoração do aniversário do nascimento do Mahdi, o Imã Oculto, que para os xiitas "décimo segundos" (a maioria, que acredita em 12 descendentes da linhagem de Maomé), voltará no fim dos tempos para impor um reino de justiça.

"Cem condenados por crimes vinculados à segurança do Estado estão nesta lista de indultados, que inclui várias pessoas processadas pelos eventos de novembro de 2019", acrescenta Mizan, sem dar mais detalhes.

Em novembro de 2019, o anúncio inesperado de um grande aumento do preço da gasolina desencadeou uma onda de protestos em mais de 100 localidades, que foram reprimidas com punho de ferro. A repressão deixou ao menos 304 mortos, de acordo com a Anistia Internacional, enquanto as autoridades relataram 230 mortes nos "distúrbios".

Todos os anos, o Guia Supremo concede vários indultos coletivos, por ocasião das festividades religiosas, ou nacionais, por proposta da máxima autoridade do Poder Judiciário.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade