Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Nos EUA, 91,7 milhões de pessoas já receberam uma dose da vacina

Pelo menos 140,1 milhões de doses foram aplicadas em território americano, de um total de mais 180 milhões distribuídas


27/03/2021 21:21 - atualizado 27/03/2021 22:59

EUA segue com ritmo acelerado de vacinação(foto: Vicenzo Pinto/AFP)
EUA segue com ritmo acelerado de vacinação (foto: Vicenzo Pinto/AFP)

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos informou neste sábado, 27, que 91,7 milhões de pessoas já receberam pelo menos um dose da vacina contra o coronavírus no país. Segundo a agência, 50 milhões de indivíduos estão completamente imunizados.

 

 

O órgão revelou ainda que, a todo, 140,1 milhões de doses foram aplicadas em território americano, de um total de mais 180 milhões distribuídas. Os dados se referem aos produtos fabricados por Pfizer/BioNTech, Moderna e Johnson & Johnson.

Após semanas em queda, o número de casos de covid-19 nos EUA voltou a avançar nos últimos dias. Levantamento do jornal The New York Times indica que, na sexta-feira, o país registrou 75,7 mil infecções, o que representa uma alta de 8% na comparação com 14 dias atrás. Por outro lado, o volume diário de mortes (1,26 mil) segue em baixa.

Reino Unido

No Reino Unido, o vírus continua em trajetória descendente. Segundo o governo, neste sábado foram confirmados 4.715 novos diagnósticos, uma queda em relação aos 6.187 da véspera. A nação insular europeia é uma das mais avançadas no processo de vacinação: quase 30 milhões de pessoas já receberam uma dose, cerca de 45% de toda a população.

França

O governo francês descreveu neste sábado a situação da pandemia no país como "critica" e endureceu as restrições à mobilidade para conter a disseminação do doença. Na capital Paris, apenas lojas de serviços essenciais podem ficar abertas.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade