Publicidade

Estado de Minas CIDADE DA GUATEMALA

Marcha na véspera do Dia Internacional da Mulher termina em vandalismo na Guatemala


07/03/2021 21:20

Cerca de mil mulheres e homens foram às ruas da capital guatemalteca neste domingo (7) para pedir justiça e o fim da violência de gênero na véspera do Dia Internacional da Mulher, mas o ato terminou em vandalismo, observou a AFP.

A manifestação foi convocada por organizações humanitárias e de mulheres diante de um aumento dos feminicídios no país.

A marcha foi realizada no centro histórico da Cidade da Guatemala e terminou com a queima de imagens de papel do presidente Alejandro Giammattei em frente ao antigo palácio de governo, pichações em edifícios e casas.

Também foi registrada a quebra de vidros em uma estação do transporte público do município.

Os manifestantes levavam cartazes e repetiam palavras de ordem pedindo justiça pela onda de desaparecimentos e assassinados de mulheres e meninas.

No local fica a chamada "Praça das Meninas", onde foi instalado um altar em memória de 41 meninas e adolescentes mortas em 2017 em um abrigo público para menores.

A tragédia chocou o país e coincidiu com o Dia Internacional da Mulher.

O Ministério do Governo (Casa Civil) repudiou "as atitudes provocativas de violência, dano ao patrimônio e à propriedade privada, realizadas por um grupo de mulheres que vandalizou uma marcha".

Só este ano, mais de cem meninas, adolescentes e mulheres foram assassinadas no país centro-americano, segundo dados do estatal Instituto de Ciências Forenses.

Diariamente são ativados quatro alertas pelo desaparecimento de mulheres, de acordo com o Observatório das Mulheres do Ministério Público.

Segundo a ONU Mulheres, a Guatemala é um dos países com a maior taxa de mortes violentas de mulheres (9,7 por 100.000).


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade