Publicidade

Estado de Minas DUBAI

Ao menos 90 mortos em 24 horas em combates no Iêmen


06/03/2021 08:23

Pelo menos 90 pessoas morreram nas últimas 24 horas em confrontos entre rebeldes houthis e forças leais ao governo na região estratégica de Marib, no norte do Iêmen, segundo fontes militares do governo.

Os rebeldes, apoiados pelo Irã, lançaram uma ofensiva em fevereiro para controlar Marib, o último reduto do norte nas mãos das forças governamentais, que, por sua vez, contam com o apoio de uma coalizão liderada pela Arábia Saudita.

Nos confrontos, 90 combatentes morreram, incluindo 32 de forças pró-governo e tribos leais, disseram essas fontes à AFP. Os combates também deixaram dezenas de feridos.

Confrontos violentos foram registrados em seis frentes. As forças do governo conseguiram conter os ataques dos houthis, que só conseguiram avançar na frente de Kasara, a noroeste da cidade de Marib, disseram.

A aviação saudita, por sua vez, realizou vários bombardeios contra alvos houthis, matando pelo menos 58 rebeldes e ferindo várias dezenas, acrescentaram.

Os rebeldes, que geralmente não relatam baixas em suas fileiras, não confirmaram o balanço.

Em mais de seis anos de guerra, suas forças conseguiram assumir o controle de grande parte do norte do Iêmen, incluindo a capital Sanaa.

Tomar Marib representaria um sério revés para o governo iemenita e seu aliado saudita.

Paralelamente, os houthis estão multiplicando seus ataques contra o reino vizinho.

Na sexta-feira, estilhaços de projéteis lançados pelos houthis e interceptados pelos sauditas feriram dois civis, incluindo "um menino de dez anos" no sudoeste do reino, de acordo com a agência de notícias oficial SPA.

Os Estados Unidos pediram aos houthis por uma desescalada, enquanto a ONU teme que a crise humanitária, a pior do mundo segundo a organização, se agrave em Marib e em todo o país.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade