Publicidade

Estado de Minas TÓQUIO

Japão amplia estado de emergência pelo coronavírus em Tóquio


05/03/2021 12:51

O Japão prorrogou, nesta sexta-feira (5), o estado de emergência pelo coronavírus na região de Tóquio por duas semanas, a menos de cinco meses para os Jogos Olímpicos de Tóquio, adiados devido à pandemia.

O primeiro-ministro, Yoshihide Suga, anunciou a decisão - que afeta a capital e três regiões próximas - e alertou a população para não celebrar os tradicionais piqueniques de primavera sob as flores de cerejeira.

Apesar do aumento dos contágios deste inverno (boreal), o Japão registrou um surto relativamente pequeno, com cerca de 8.100 mortes, e evitou impor confinamentos gerais aplicados em outros países.

O estado de emergência, que exige principalmente o fechamento de bares e restaurantes a partir das 20h00 locais, deve terminar no domingo e foi levantado antes em outras regiões.

Essa medida reduziu os contágios na capital, mas o ritmo de desaceleração está diminuindo e os especialistas alertam sobre um possível ressurgimento quando as restrições forem eliminadas.

Agora o estado de emergência continuará nas cidades de Tóquio, Saitama, Chiba e Kanagawa até 21 de março, quatro dias antes de começar o revezamento da tocha olímpica na cidade de Fukushima.

A prorrogação de duas semanas poderia custar para a economia 700 bilhões de yenes (6,5 bilhões de dólares) a mais em perdas de consumo, segundo o grupo de especialistas NRI, com sede em Tóquio.

Tóquio registrou uma média de 270 casos diários na semana passada.

Na segunda-feira, a Moderna solicitou a aprovação de sua vacina anticovid-19 no Japão, tornando-se a terceira empresa farmacêutica a fazê-lo.

A vacina da é até agora a única aprovada no Japão. A vacina da também foi apresentada para sua autorização há um mês e os ensaios clínicos nacionais estão em andamento.

ASTRAZENECA

PFIZER

TAKEDA PHARMACEUTICAL

BioNTech


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade