Publicidade

Estado de Minas SAN SALVADOR

Bukele lidera eleições em El Salvador e aponta ter maioria parlamentar


01/03/2021 09:29

Os partidos aliados do presidente Nayib Bukele apresentam, nesta segunda-feira (1), uma clara vantagem sobre seus rivais na contagem de votos após as eleições legislativas em El Salvador, que poderiam dar ao líder o controle do Parlamento.

O partido Novas Ideias (NI), que Bukele ajudou a formar e que disputa uma eleição pela primeira vez, junto à Grande Aliança Nacional (Gana), obtiveram mais da metade das preferências, segundo os resultados preliminares de 64% dos votos divulgados em tempo real pelo Tribunal Supremo Eleitoral (TSE).

A contagem preliminar permite ao TSE marcar a quantidade de votos que cada organização política recebe. A partir de terça-feira iniciará a contagem oficial, na qual será determinado quantas das 84 cadeiras do Congresso Unicameral corresponderá a cada partido, informou uma fonte do órgão à AFP.

Bukele, que celebrou sua "vitória" no Twitter no domingo, apesar dos resultados serem preliminares, compartilhou na rede social uma pesquisa de boca de urna da empresa de Costa Rica Cid Gallup, que afirma que Novas Ideias obteve ampla maioria no Parlamento, com mais de 67% dos votos. Os detalhes técnicos da pesquisa não foram divulgados.

"Novas Ideas + GANA terão mais de 60 deputados (...). Obrigado ao povo salvadorenho. Obrigado, Deus", escreveu, um feito que nenhum partido conseguiu realizar em três décadas.

De acordo com a contagem do TSE, a Aliança Republicana Nacionalista (Arena, direita) e o ex-guerrilheiro Frente Farabundo Martí para a Libertação Nacional (FMLN, esquerda), que já foram do governo, poderiam ficar como minoria.

Com 39 anos, Bukele critica duramente os partidos tradicionais e os acusa de não terem feito nada pelo povo ou pelas vítimas da guerra civil (1980-1992), a ponto de questionar os acordos de paz.

No domingo, ele pediu para concretizar a "operação arremate" contra seus opositores, que tem em sua carta de apresentação o combate à insegurança contra os cidadãos e as ações de gangues.

Com o controle legislativo, Bukele poderá influenciar as nomeações no Tribunal Supremo de Justiça, na Controladoria e na Promotoria, órgãos com os quais teve disputas, e também promover reformas constitucionais.

Em seus atritos com o Parlamento, em 9 de fevereiro de 2020, ele foi acompanhado por militares para entrar na Assembleia Legislativa enquanto se discutia a aprovação de um empréstimo para um plano de segurança proposto pelo seu governo.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade