Publicidade

Estado de Minas NIAMEI

Ousmane declara vitória na eleição presidencial do Níger com 50,3%


24/02/2021 17:32 - atualizado 24/02/2021 17:38

O candidato da oposição no Níger, Mahamane Ousmane, reivindicou sua vitória na eleição presidencial no país no último domingo (21), em um discurso enviado para a imprensa após o anúncio oficial de resultados provisórios da Comissão Eleitoral, apontando o candidato pró-governo, Mohamed Bazoum, como vencedor.

"A compilação dos resultados em nossas mãos por intermédio dos nossos delegados nas diferentes seções de votação nos dá como vencedores, com 50,3% dos votos", disse Ousmane, falando de seu reduto eleitoral em Zinder, no sudeste do país, em um discurso em vídeo recebido pela AFP e autenticado por membros de seu partido.

Após o anúncio, vários distúrbios eclodiram na capital. Grupos de jovens que se opõem à vitória do candidato pró-governo entraram em confronto com as forças da ordem em Kollo, a cerca de 50 quilômetros de Niamey, segundo moradores locais.

O ex-chefe do Estado-Maior do Exército, Moumouni Boureima, que serviu no governo do ex-presidente Mamadou Tandja (1999-2010), foi preso em sua casa nesta quarta-feira, disse uma fonte de segurança.

Segundo a fonte, ele é acusado de ser "líder" dos distúrbios que marcaram o anúncio dos resultados.

Boureima é visto como próximo do principal líder da oposição, Hama Hamadou, que não pôde comparecer, mas apoiou a candidatura de Ousmane.

De acordo com a Comissão Eleitoral Nacional Independente (Ceni), em anúncio ontem, Bazoum venceu o segundo turno da eleição presidencial no Níger, com 55,75% dos votos, contra 44,25% de Ousmane.

Herdeiro político do presidente em final de mandato, Mahamadou Issoufou, Bazoum obteve 39,3% dos votos no primeiro turno realizado em dezembro, seguido por Ousmane, com 17%.

As eleições de 21 de fevereiro foram afetadas pela morte de oito agentes eleitorais. Sete deles morreram na explosão de uma mina, no momento da passagem de seu veículo, na área fronteiriça de Tillaberi, perto de Burkina Faso e Mali.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade