Publicidade

Estado de Minas KANO

Grupo armado sequestra mais de 40 pessoas em internato na Nigéria


17/02/2021 11:36

Homens armados invadiram na madrugada desta quarta-feira (17) um internato no estado de Níger, no norte da Nigéria, e sequestraram 42 pessoas, incluindo 27 estudantes - informou o governo.

Este sequestro em massa acontece dois meses depois de grupos criminosos terem levado 344 adolescentes de um internato no estado vizinho de Katsina. Após negociações com o governo local, os estudantes foram soltos uma semana depois.

"Os bandidos atacaram a escola por volta das 2h desta quarta-feira. No total, eles sequestraram 42 pessoas", declarou à AFP Muhammad Sani Idris, que trabalha na secretaria de Comunicação do governo local.

"No momento do ataque, havia 650 alunos na escola. Os criminosos levaram 27 estudantes com três professores. Um aluno foi morto. Eles também sequestraram 12 membros das famílias dos professores", acrescentou.

"Esta é a última avaliação que fizemos após as verificações", disse ele.

Os sequestradores "ainda não tentaram entrar em contato conosco", acrescentou Sani Idris.

Mais cedo, uma fonte da segurança e uma autoridade local disseram à AFP que "centenas de estudantes" haviam sido sequestrados.

"Os bandidos entraram durante a noite no colégio governamental de Kagara e sequestraram centenas de estudantes e seus professores", afirmou uma autoridade local, que pediu anonimato.

Segundo a mesma fonte, os homens armados, "muito numerosos", vestidos de uniformes militares, levaram os estudantes para a mata.

"Um dos funcionários e alguns estudantes conseguiram escapar. Um estudante foi morto a tiros durante o ataque", completou.

O presidente nigeriano, Muhammadu Buhari, condenou o sequestro e ordenou uma operação de resgate.

Conforme comunicado divulgado nesta quarta por seu porta-voz, Garba Shehu, "o presidente ordenou às Forças Armadas e à polícia que devolvam imediatamente todos os reféns, ilesos".

Tropas militares com apoio aéreo buscam os sequestradores e reféns para uma possível operação de resgate, completou a mesma fonte.

Há quase uma década, o noroeste e o centro da Nigéria são assolados pela violência desses grupos criminosos, que multiplicam os sequestros para pedir resgate, assim como roubo de gado.

Essas gangues criminosas são movidas por dinheiro, mas algumas têm vínculos com grupos jihadistas que atuam no nordeste.

Foi o caso dos que sequestraram 344 alunos de um internato da cidade de Kankara, no estado de Katsina, em dezembro.

Os sequestradores agiram em nome do grupo jihadista Boko Haram, cuja fortaleza fica a centenas de quilômetros de distância, no nordeste da Nigéria.

Os adolescentes de Kankara foram libertados após uma semana de cativeiro e após negociações.

O sequestro causou comoção global e fez recordar o de mais de 200 meninas, por parte do Boko Haram, em Chibok (nordeste) em 2014.

Em 9 de fevereiro, o sequestrador Awwalun Daudawa se entregou às autoridades em troca de um acordo de anistia.

As autoridades têm tentado negociar acordos com esses grupos, oferecendo-lhes anistia em troca da entrega de suas armas.

"A Nigéria deve aceitar que enfrenta enormes problemas de segurança", disse à AFP o diretor do Centro para a Democracia e Desenvolvimento, Idayat Hassan.

Para esses grupos criminosos, "a maneira mais fácil de conseguir dinheiro do governo é sequestrar crianças em idade escolar", afirmou.

"O governo precisa urgentemente tornar as escolas seguras. Caso contrário, os sequestros de Chibok e Kankara incentivarão outros a fazerem coisas piores", advertiu.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade