Publicidade

Estado de Minas BEIRUTE

Trinta e sete soldados morrem em ataque jihadista no leste da Síria (ONG)


30/12/2020 17:45 - atualizado 30/12/2020 17:50

Ao menos 37 soldados do governo sírio morreram nesta quarta-feira (30) em um ataque jihadista contra o ônibus que os levava de volta para casa para aproveitar uma licença, informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos, que atribui o ataque ao grupo Estado Islâmico (EI).

A agência de imprensa oficial Sana mencionou um "ataque terrorista" contra um ônibus que matou "25 cidadãos" e deixou 13 feridos.

"É um dos ataques mais letais após a queda do califado do EI", indicou à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

O atentado ocorreu na província de Deir Ezzor, perto da localidade de Chula, no leste do país.

Os jihadistas montaram "uma emboscada" aos militares ao detonar várias bombas ao lado da estrada antes de atirar neles, explicou o diretor do OSDH.

Ao menos 37 soldados, entre eles oito oficiais, morreram e uma dezena ficaram feridos, alguns deles em "estado grave", informou Abdel Rahman, em um segundo balanço, após ter informado inicialmente sobre 30 mortos.

Outros dois ônibus do mesmo comboio, que levavam soldados, conseguiram escapar.

Até o momento, o EI não reivindicou a autoria do ataque em seus canais do Telegram, mas Abdel Rahman, que dispõe de várias fontes na Síria, o atribui a jihadistas.

Após ter autoproclamado seu califado em 2014 em algumas partes do território sírio e iraquiano, o EI sofreu uma derrota atrás da outra antes de perder o controle da maioria de seus territórios na Síria em março de 2019.

Apesar da derrota, grupos jihadistas continuam cometendo atentados contra soldados do exército sírio ou das milícias curdas na província central de Homs ou na de Deir Ezzor, na fronteira com o Iraque.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade