Publicidade

Estado de Minas

A população argentina "relaxou sua conduta" de saúde diante da covid-19 e corre o risco de ter um aumento de casos, que já ultrapassam 1,5 milhão, com mais de 41 mil mortes, alertou o governo nesta terça-feira


15/12/2020 17:43

A população argentina "relaxou sua conduta" de saúde diante da covid-19 e corre o risco de ter um aumento de casos, que já ultrapassam 1,5 milhão, com mais de 41 mil mortes, alertou o governo nesta terça-feira (15).

"Flexibilizaram-se bastante os hábitos e com o uso da máscara, deixou de ser cumprido o distanciamento (social) (...) Ainda há circulação comunitária (do vírus) e se aumentarmos a circulação, o número de casos vai aumentar", disse o ministro da Saúde, Ginés González García, em entrevista coletiva.

O ministro pediu para que a disciplina sanitária seja mantida.

"Não queremos perder o que ganhamos" durante a extensa fase de isolamento, agora transformada em fase de distanciamento social.

Em um país de 44 milhões de habitantes, com alta taxa de mortalidade, foram registrados 5.062 casos e 275 óbitos nas últimas 24 horas. O número total de pacientes recuperados é 1.340.120.

"A velocidade da queda de casos está estagnando. Devemos reforçar como nunca a mensagem de que não podemos relaxar", acrescentou o ministro da Saúde da província de Buenos Aires (a mais populosa), Daniel Gollán.

O alerta de González García foi dado após um encontro com Gollán e o ministro da Saúde da capital, Fernán Quirós.

"Na cidade de Buenos Aires, nos últimos 7 ou 10 dias, a curva de contágio parou de cair", afirmou Quirós na conferência.

A Argentina iniciou um período de isolamento social obrigatório em 20 de março, que teve suas medidas gradativamente relaxadas até o início de novembro, quando entrou em uma fase de distanciamento com a abertura da maioria das atividades, exceto pelo comparecimento massivo a shows públicos e festas.

As autoridades sugeriram que a população tome muito cuidado nos próximos dez dias para evitar uma nova propagação do vírus por ocasião dos feriados de Natal e Ano Novo.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade