Publicidade

Estado de Minas

Bélgica reabrirá comércio em 1º de dezembro


27/11/2020 17:02

O governo da Bélgica anunciou nesta sexta-feira (27) que as lojas vão reabrir no país a partir de 1º de dezembro, mas o confinamento parcial que permitiu a diminuição das infecções por covid-19 continuará em vigor.

"A partir de 1º de dezembro, as lojas poderão reabrir", disse o primeiro-ministro Alexander De Croo à televisão pública.

"A situação no nosso país melhora, mas é importante manter o rumo", acrescentou, lembrando que os feriados de Natal e Ano Novo serão "diferentes" este ano.

A reabertura das lojas "deve ser feita de forma responsável e segura", ou seja, "vá fazer compras sozinho e por pouco tempo", disse De Croo.

A decisão veio após a reabertura das lojas na França, anunciada para este sábado.

As lojas estão abertas no resto dos países vizinhos da Bélgica (Alemanha, Luxemburgo, Holanda).

Até agora, apenas negócios considerados essenciais conseguiram prosseguir a sua atividade.

O reino de 11,5 milhões de habitantes, sede das instituições europeias e da OTAN, foi duramente atingido pela segunda onda da pandemia e, desde 30 de outubro, está sob novo confinamento.

Permanecem em vigor o fechamento de bares, restaurantes e cafés, a obrigação de teletrabalho quando possível, a limitação de contatos sociais e o toque de recolher de meia-noite às 05h00.

Este ano, "vamos celebrar o Natal em família, pouco numerosos, será mais intimista" e haverá uma proibição geral de fogos de artifício no Ano Novo, explicou o primeiro-ministro.

"Não devemos estragar em quatro dias o que fizemos em quatro semanas", insistiu ele, sugerindo um possível alívio do confinamento a partir de meados de janeiro, se o número de infecções continuar a diminuir.

Além disso, De Croo aconselhou seus concidadãos a não viajarem para países onde a incidência do vírus é maior e anunciou controles de fronteira e verificação de medidas de quarentena para pessoas que retornam de zonas vermelhas.

A Bélgica registrou mais de 16.300 mortes e cerca de 570.000 casos desde o início da pandemia. Na semana passada, cerca de 2.765 novos casos foram registrados por dia, o que é cinco vezes menos do que há um mês. O país espera cair para 500 infecções por dia até o final do ano.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade