Publicidade

Estado de Minas ELEIÇÕES 2020

Rudolph Giuliani, advogado de Donald Trump, se irrita durante entrevista à Fox; veja vídeo

Giuliani ameaçou sair do estúdio em meio a perguntas incômodas da apresentadora, Lisa Kennedy Montgomery


29/10/2020 12:27 - atualizado 29/10/2020 12:48


Rudolph Giuliani, ex-prefeito de Nova York, advogado e também tido com um faz-tudo do presidente dos EUA, Donald Trump, tem participado ativamente da campanha republicana. Até por isso, é chamado a dar entrevistas com frequência.

Na terça-feira, 27, ele estava na Fox Business e, irritado, ameaçou sair em meio a perguntas incômodas da apresentadora, Lisa Kennedy Montgomery.

Na semana passada, uma reportagem do jornalmostrava e-mails que sugeriam que Hunter Biden, filho do candidato democrata Joe Biden, queria marcar uma reunião de seu pai - então vice-presidente dos EUA - com um representante da empresa ucraniana em que ele trabalhava. Os e-mails teriam sido copiados de um laptop que Hunter deixou em uma assistência técnica.

O que era para ser uma bomba a poucos dias da eleição se transformou em uma grande desconfiança sobre a forma e a veracidade do material. Kennedy sugeriu que as histórias publicadas pelo New York Post eram semelhantes ao tipo de difamação que o dossiê de Christopher Steele, um ex-oficial da inteligência britânica, fez sobre Donald Trump. Os republicanos disseram que a papelada contra o então candidato a presidente tinha sido encomendada pelos democratas, mas depois de dois anos de investigação nada foi provado.
Giuliani:
Giuliani: "É melhor você se desculpar por isso!" (foto: Wikimedia commons)


A comparação irritou Giuliani. "É melhor você se desculpar por isso! Já fui procurador dos Estados Unidos, procurador-geral, prefeito da cidade de Nova York e sou membro da ordem dos advogados há 50 anos." Ele foi além e disse que a sugestão da apresentadora era uma "difamação ultrajante". Enfurecido, ele acusou a jornalista de "reproduzir uma propaganda mentirosa". "Acho que nossa entrevista acabou. Eu não falo com as pessoas que me acusam", disse.

A reportagem contra Hunter Biden é cheia de furos. O laptop e os e-mails não foram verificados de forma independente, e o New York Post ainda não apresentou nenhuma evidência de que o filho de Biden respondeu à mensagem - e não se sabe se alguma reunião ocorreu de fato.

Giuliani aproveitou para provocar a apresentadora ao dizer que tanto a Fox quanto o tabloide eram propriedade de Rupert Murdoch. "Você acha que Rupert Murdoch os deixaria publicar um material falso?" "Não", respondeu de forma seca a jornalista.

Giuliani também foi questionado sobre sua contribuição involuntária para o filme de Sacha Baron Cohen. Em Borat 2, lançado no Amazon Prime na semana passada, o advogado de Trump cai numa armação e dá uma entrevista para a atriz Maria Bakalova, que interpreta uma repórter menor de idade filha do personagem de Cohen.

Aos 76 anos, Giuliani foi filmado sozinho com ela em um quarto de hotel, tomando uísque e colocando a mão dentro das calças. "Tenho uma filha de 15 anos, eu vi o filme, fiquei meio enojada", disse Kennedy. Giuliani explicou que quando colocou a mão na calça, já deitado ao lado da atriz, ele estava apenas ajeitando a camisa. Ele encerrou sua participação dizendo que a entrevista havia sido "insultante". A apresentadora foi chamada de "traidora" pelos telespectadores republicanos. (Com agências internacionais).
(foto: Frederic J. BROWN/AFP - 26/10/20)
(foto: Frederic J. BROWN/AFP - 26/10/20)

Como funcionam as eleições nos EUA?

Os 538 integrantes do chamado Colégio Eleitoral se reúnem nas respectivas capitais de seus estados a cada quatro anos após a eleição para designar o vencedor. Para vencer, um candidato à presidência deve obter a maioria absoluta dos votos do Colégio: 270. Saiba como funcionam os colégios eleitorais.

Sistema eleitoral complexo é desafio

Pandemia de COVID-19 aumentou votação pelo correio ou antecipado, o que representa um desafio técnico, humano e também legal em milhares de jurisdições. Saiba o que pode dar errado na apuração dos votos nos EUA.

Planos de governo de Trump e Biden

Confira as principais propostas de governo de Trump e Biden para os Estados Unidos e o mundo neste infográfico interativo. Separamos oito assuntos-chave para mostrar quais são os projetos dos republicanos e dos democratas.

O que muda para o Brasil?

Vitória do democrata ou do republicano terá implicações sobre o aprofundamento das relações comerciais bilaterais entre os países, sobre a política externa brasileira e o posicionamento político ideológico de Jair Bolsonaro no âmbito internacional, avaliam especialistas em política externa. Entenda o que muda para o Brasil.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade