Publicidade

Estado de Minas

Justiça internacional transfere para Haia caso de tesoureiro de genocício em Ruanda


21/10/2020 10:55

Um juiz do Mecanismo para os Tribunais Penais Internacionais (MTPI) ordenou, nesta quarta-feira (21), o translado para Haia de Félicien Kabuga, suposto "tesoureiro" do genocídio em Ruanda, acusado de genocídio e de crimes contra a humanidade.

Ele está detido na França.

Em um documento, o juiz Iain Bonomy ordena ao MTPI que "modifique as condições de detenção de Kabuga para permitir que seja detido" em Haia.

O juiz alega que será melhor para o processo se Kabuga for transferido "temporariamente para Haia para passar por um exame médico detalhado".

Detido em maio, perto de Paris, depois de passar 25 anos foragido, Félicien Kabuga é acusado de ter participado da criação das milícias hutu Interahamwe, principal braço armado do genocídio de Ruanda de 1994 que deixou, segundo a ONU, 800.000 mortos.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade